Selos Personalizados do Brasil – Sua história

Freqüentemente recebo consultas sobre os selos personalizados brasileiros, devido à dificuldade conceitual que eles nos trouxeram, o que ocasiona uma série de opiniões e comentários, muitas vezes divergentes.

São muitas as opiniões favoráveis – e também as contrárias – à inclusão deste tipo de selo na coleção de selos brasileiros, usando-se os mais diversos argumentos.

Há muito tempo, recebi e-mail de filatelista argentino que argumentava que os selos personalizados emitidos na primeira versão (selo+vinheta) eram meramente selos regulares com uma vinheta adicionada. Não soube opinar sobre o assunto.

Durante um encontro de comerciantes filatelistas em São Paulo, um dos mais conceituados comerciantes daquela praça comentou comigo que quando foram emitidos os primeiros selos personalizados, ele os enviou para um comerciante italiano, que os devolveu dizendo que aquilo não era selo. Mais tarde, procurou adquirir os selos devolvidos, pois eles foram reconhecidos pela, pelo menos, maioria dos editores de catálogos mundiais.

Pessoalmente, gosto dos selos deste tipo, principalmente aqueles dedicados à divulgação turística, pois acredito que eles possam servir para ilustrar determinado ponto de uma coleção temática, não encontrado nas demais emissões dos correios. Note-se que refiro-me às imagens dos selos em si, não tendo amparo nas vinhetas, as quais, eventualmente, poderão ser concordantes. Em alguns casos, foi emitido carimbo comemorativo da emissão, como o carimbo comemorativo dos 70 anos da SOFICUR.

Numa tentativa de disponibilizar todas as informações que consegui ao longo dos tempos, decidi tentar colocar as seguintes notas sobre todas as emissões deste tipo. Falho bastante quanto aos editais, tenho poucos, mas à medida que os conseguir, colocarei na página.

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos lançou por ocasião da exposição filatélica competitiva LUBRAPEX 2000, que aconteceu em Salvador-BA em 11 de abril de 2000, o primeiro selo personalizado do Brasil. Trata-se de um selo comemorativo impresso pela Casa da Moeda interligado a uma vinheta em branco por picote. Posteriormente as vinhetas são preenchidas, por impressão local, com imagem digitalizada fornecida pelo interessado. Naquela emissão pioneira a vinheta encontrava-se à esquerda do selo propriamente dito.


11-4-2000 – 500 Anos do Descobrimento do Brasil (RHM -C-2254 – SP-02)

Parece-me que a intenção era a de possibilitar, por ocasião de exposições e mostras filatélicas, a oportunidade de registrar através da emissão de um selo deste tipo a ocorrência do evento filatélico. Contudo, a partir das próximas emissões, que aconteceram em 31 de outubro de 2003, não foi mais obedecido este critério, ou seja, as folhas passaram a ser disponibilizadas pelas agências dos correios de todo o Brasil.

Cabe ressaltar que o catálogo RHM classifica o primeiro selo personalizado com duas nomerações, C-2254, ou seja foi incluido na série de selos comemorativos, e SP-02, dando início à série de selos personalizados. Isto aconteceu por já existir um selo classificado como promocional ao qual foi atribuido a classificação SP-1. Trata-se do selo emitido em 9 de outubro de 1996, “Defensores da Natureza”, conhecido como o selo da “XUXA” e que não tem qualquer indicação de ser personalizado..


9-10-1996 – Defensores da Natureza (RHM – SP-1)

Em 25 de janeiro de 2004 aconteceu nova emissão com o mesmo lay-out das anteriores, isto é, a vinheta anexada à lateral esquerda do selo.

A partir de março de 2004, quando aconteceu nova emissão, esse lay-out foi alterado com a inversão do posicionamento selo/vinheta, passando a vinheta para o lado direito do selo.


08-2-2004 Guará (RHM C2542 SP-09)

Este novo lay-out perdura até hoje, para as folhas emitidas no padrão selo + vinheta, em diversas datas.

Como a impressão da vinheta é realizada por impressora comum, não por gráfica, acontecem eventualmente acidentes de impressão que inutilizam as vinhetas. Para aproveitamento dos selos, os correios passaram a vende-los sem a vinheta, surgindo assim uma modalidade de “selo personalizado despersonalizado”, como os classificou o editor do catálogo RHM, em observação constante da página 469 do catálogo RHM 2013, emissões de 2007.


Selo Personalizado RHM SP02, despersonalizado SP-02D

Quando da “Brasiliana 2013”, exposição filatélica que aconteceu no Rio no final de 2013, os correios lançaram novo modelo de selo personalizado, sem vinheta, impressa na Casa da Moeda com apenas a moldura que contém a marca visual – logo – dos correios, a palavra Brasil e a identificação do porte, no caso 1º porte nacional. Na ocasião foram disponibilizados duas imagens alusivas ao evento, para impressão. Parece-me que também foi possível emitir naquela ocasião folhas com imagens fornecidas pelos interessados.


Folha de Selos Personalizados – novo modelo com uma das imagens alusivas à Brasiliana – 2013

A partir daquela data também é possível comprar folhas de selos personalizados do novo modelo nas agências dos correios, mediante fornecimento de imagens para tal fim.

Como existem folhas impressas na primeira versão de moldura (logo antigo dos correios) e na nova, o selo tipo, confeccionado com imagem fornecida pelo interessado, deve constar duas vezes na coleção, seja qual for a imagem dele. Ou seja:


Selo Personalizado – novo modelo com logo antigo

Selo Personalizado – novo modelo com logo novo

Por motivos que desconheço, os Correios admitiram a venda de folhas de selos personalizados com imagens de entidades ou eventos, comprometendo-se a disponibilizar essas folhas a quem por elas se interessar por um período pré-determinado. Pelo que sei, os selos desse tipo receberão uma numeração RHM específica, começando por PB acrescido de numeração sequencial (selo personalizado básico). Até esta data, foram incluídos os selos e as folhas de selos personalizados comemorativos da Brasiliana 2013, do Dia Internacional contra a Corrupção, dos 115 anos do Esporte Clube Vitoria do Espírito Santo e do Festival de Cinema Indiano.

Ocorreu, ainda, a emissão de uma folha de selos personalizados, com a denominação “A Arte do futebol brasileiro” e com o fundo com imagens semelhantes às da emissão de selos comemorativos que aconteceu em 29 de abril de 2014 com a mesma denominação. Não tenho notícia se haverá numeração ou classificação para essa folha pelos editores do catálogo RHM, ou se o selo em si, com qualquer imagem escolhida pelo interessado, por não possuir diferenciação na parte pré-impressa na Casa da Moeda será considerado um selo personalizado básico, igual a qualquer um outro com as mesmas características.


Folha de Selos Personalizados – A arte do futebol brasileiro

A seguir, encontram-se as imagens dos selos personalizados emitidos desde 2000 até dezembro de 2014, bem como as informações que disponho sobre essas emissões, as quais serão atualizadas tão logo tenha acesso a elas.

2000


11-4-2000 – Selo personalizado 500 Anos do Descobrimento do Brasil (RHM -C-2254 – SP-02)

No Edital nº 9 – 2000, Edição Especial, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos faz comentários a respeito da iniciativa de emissão de selos personalizados:

“Uma Empresa dinâmica e que acompanha o ritmo crescente da evolução tecnológica precisa estar atenta às modificações do ambiente, reinventando e desenvolvendo novas formas de sobrevivência nesse cenário de constantes modificações. Nesse sentido, estamos sensíveis à necessidade de inovação na Filatelia onde a interatividade com os colecionadores cada vez mais se faz necessária no intuito de ampliar a base do colecionismo.

Acompanhando uma tendência mundial iniciada pelos Correios da Austrália, os Correios do Brasil corroboram essa nova alternativa de incentivo e modernização da Filatelia, a qual possibilita que seus aficionados imprimam suas imagens na parte destacável do selo, personalizando as emissões.

A impressão de fotografias dos clientes nos selos permitirá uma participação mais efetiva de nossa sociedade na produção dessa secular fórmula de franquia presente em todos os países.

Para celebrarmos um momento tão importante de nossa história – os 500 anos do Descobrimento do Brasil – e da história da humanidade – véspera de um novo milênio – os Correios do Brasil não poderiam deixar passar essas oportunidades para manifestar sua vontade de acompanhar a evolução dos tempos, contemplando nossa sociedade com mais esse veículo de expressão popular.”


Edital nº 9 – 2000 – Emissão especial – Selo personalizado 500 anos do Desccobrimento do Brasil

Sobre o selo, o edital apresenta o seguinte texto:

“O selo apresenta como imagem de fundo detalhe do Planisfério Português de 1502, designado vulgarmente por “Mapa de Cantino” (Biblioteca Estense/ltália).Neste detalhe de um dos mais notáveis monumentos da história da cartografia portuguesa é possível observar a linha de demarcação definida pelo Tratado de Tordesilhas.

Em primeiro plano observamos uma caravela que representa a época das grandes navegações portuguesas e esta ruma em direção à “Terra de Vera Cruz”. A esquerda, na parte superior, está representado um guia náutico que orientava os navegadores quinhentistas.”

Segundo os detalhes técnicos, houve uma tiragem de 180.000 selos, sendo a data de emissão 11/04/2000.

Curiosamente, a capa do edital mostra a imagem da etiqueta colocada à direita do selo propriamente dito.

2003

Em 2003 foram emitidos quatro novos selos personalizados, que ordenei pela data de emissão constante do edital 1-2006 que, curiosamente só foi emitido em 2006. A sequência não é integralmente coerente com a numeração do RHM e demos preferência às datas constantes do edital que transcrevemos a seguir e que também relaciona mais cinco selos emitidos em 2004.

Do edital consta o seguinte texto:

SELO PERSONALIZADO

Circulando imagens e mensagens de interesse dos clientes.

Selo personalizado é o selo postal acrescido de uma vinheta sem valor facial, na qual podem ser impressas imagens pertencentes a pessoas físicas ou jurídicas. Produzido com valor facial vinculado à tarifa postal vigente, impresso no selo base, pode ser usado no franqueamento de correspondências.

A emissão pioneira do selo personalizado pelos Correios brasileiros ocorreu no ano 2000, por ocasião dos 500 anos do descobrimento do Brasil. O resultado positivo desse lançamento experimental, unido à dinâmica dos Correios em acompanhar as tendências do mercado e o ritmo crescente de inovações tecnológicas, induziu a criação de selos que atendessem aos segmentos social e empresarial. Assim, foram criados, em 2003 e 2004, os selos focalizando os seguintes motivos: Mata Atlântica, Festividades, Centenário de Fundação do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Guará, Turismo, Tangará ou Dançador, Brasil, Alianças, Gatinhos e Romance. Dentre esses temas/motivos de selo base, o interessado pode escolher aquele que mais se adequar à imagem por ele selecionada para a personalização da vinheta correspondente.

As imagens a serem impressas nas vinhetas dos selos personalizados devem pertencer à pessoa física ou jurídica, e estar de acordo com as regras estabelecidas para essa modalidade, conforme Termo de Solicitação do Serviço de Personalização de Selos Postais, disponível nas Agências dos Correios para assinatura do cliente.

São inaceitáveis fotografias cujas imagens apresentem motivos, mensagens e gestos obscenos e/ou desabonadores, contrários à moral e aos bons costumes; imagens discriminatórias em relação à raça, sexo, religião, etnia, política, ideologia política, ou qualquer outra imagem que faça alusão ao uso de drogas de qualquer natureza, afronta a leis ou regulamentos, violação dos direitos de privacidade, afrontas à preservação da intimidade de pessoas físicas e ofensa à reputação e à imagem de pessoas jurídicas, propagação ou divulgação de produtos e serviços concorrentes aos explorados pelos Correios.

Com estes selos os Correios se aproximam dos seus clientes, proporcionando-lhes a oportunidade de personalizar suas correspondências, passo decisivo na adoção de estratégias que tornam o selo postal um veículo difusor de imagens afetuosas e de mensagens e marcas representativas das instituições nacionais, de caráter público ou privado.

Personalizar os envelopes com essa modalidade de selo está agradando àqueles que esperam colocar emoção em suas correspondências, tornando agradável e criativo o processo de comunicação entre as pessoas.

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos

28-2-2003- Selo personalizado Mata Atlântica (RHM C2541 SP-04)

26-3-2003 Selo personalizado Festividades (RHM C2540 SP-03)

31-10-2003-Selo personalizado Grêmio (RHM C2542 SP-05)

Obs: Este selo, embora conste dos comentários gerais do edital 1-2006, mostrado mais abaixo, não está listado no item Detalhes Técnicos, nem tem sua imagem mostrada na capa.


23-12-2003-Selo personalizado Gatinhos (RHM C2560 SP-08, listado em 2004)

2004

Os selos emitidos em 2004 foram:


09-1-2004 Selo personalizado Romance (RHM C2558 SP-06)

09-1-2004 Selo personalizado Alianças (RHM C2559 SP-07)

08-2-2004 Selo personalizado Guará (RHM C2542 SP-09)

08-9-2004 Selo personalizado Pássaro Dançador (Tangará)(RHM C2596 SP-11)

24-9-2004 Selo personalizado Brasil (RHM C2584 SP-10)

24-9-2004 Selo personalizado Turismo (RHM C2598 SP-12)

Para as emissões a seguir não tenho informações sobre editais:

2006


30-10-2006 – Selo personalizado Boas Festas (RHM C2663 SP-13)

2007


21-2-2007 Selo personalizado Bandeira e Ipê (RHM C2677 SP-14)

11-7-2007 Selo personalizado Jogos Panamericanos 2007 (RHM C2700)

A partir da emissão acima, o catálogo RHM deixou de indicar o número sequencial SP.


6-9-2007 Selos personalizados Rio de Janeiro (RHM C2702 a C2707)

A folha desta emissão, a primeira com diversos selos diferentes, contém duas séries de 6 selos.


6-9-2007 Folha de selos personalizados Rio de Janeiro (RHM C2702 a C2707)x2

30-10-2007 – Selo personalizado Ipê e Bandeira (RHM C2720)

2009


27-2-2009 Selo personalizado Pernambuco(RHM C2777)

17-4-2009 Selos personalizados Santa Catarina (RHM C2783 a C2788)

3-5-2009 Folha de selos personalizados ExpoZebu (RHM C2789 a C2800)

Esta foi a primeira folha emitida com 12 selos personalizados diferentes.


14-5-2009 Folha de selos personalizados Tocantins (RHM C2802 a C2813)

15-5-2009 Selos personalizados Esquadrilha da Fumaça (RHM C2814 a C2819)

14-5-2009 Folha de selos personalizados Rio Grande do Norte (RHM C2835 a C2846)

6-8-2009 Selo personalizado Bandeira e Ipê (horizontal, sem data) (RHM C2853)

6-8-2009 Selo personalizado Bandeira e Ipê (vertical, sem data) (RHM C2854)

6-8-2009 Selo personalizado Minas Gerais (horizontal) (RHM C2855)

6-8-2009 Selo personalizado Minas Gerais (vertical) (RHM C2856)

18-8-2009 Folha de selos personalizados Ceará (RHM C2861 a C2872)

29-8-2009 Folha de selos personalizados São Paulo (horizontal) (RHM C2873 a C2884)

28-8-2009 Folha de selos personalizados São Paulo (vertical) (RHM C2885 a C2896)

29-8-2009 Selo personalizado Centenário da Rede Federal de Educação Profissional Tecnológica (RHM C2899)

13-10-2009 Selo personalizado Centenário do Sport Club Internacional (RHM C2910)

24-12-2009 Selo personalizado Rondônia – Locomotiva da Ferrovia Madeira-Mamoré e Vista do Forte do Príncipe da Beira(RHM C2926)

24-12-2009 Folha de selos personalizados Praias Cariocas (RHM C2927 a C2938)

2010


5-2-2010 Folha de selos personalizados Brasília (RHM C2940 a C2951)

5-2-2010 Folha de selos personalizados Brasilia – Sonho e Realidade (RHM C2962 a C2973)

5-2-2010 Folha de selos personalizados Pará – (RHM C2984 a C2995)

13-10-2009 Selo personalizadoFoz do Iguaçu/PR (RHM C2996)

10-8-2010 Folha de selos personalizados Pantanal – (RHM C3004 a C3010) + (C3004 a C3007 e C3009)

Devido ao “lay-out” da folha, por motivo que desconheço, os dois selos+vinhetas centrais só ocorrem uma vez. Deste modo, qualquer desmonte da folha equivale à perda de uma série completa, ou seja, é possível montar-se uma série com sete selos e outra – incompleta – com apenas 5 selos.


10-8-2010 Folha de selos personalizados Espírito Santo – (RHM C3015 a C3026)

1-9-2010 Selo personalizado Corinthians horizontal (RHM C3029)

1-9-2010 Selo personalizado Corinthians vertical (RHM C3030)

27-9-2010 Folha de selos personalizados Maravilhas do Rio – (RHM C3038 a C3049)

1-9-2010 Selo personalizado Natal horizontal (RHM C3063)

1-9-2010 Selo personalizado Natal horizontal (RHM C3064)

2-12-2010 Folha de selos personalizados Belezas de Goiás – (RHM C3065 a C3076)

2011


12-1-2011 Selo personalizado150 anos da Caixa Econômica Federal (RHM C3078)

10-9-2010 Selo personalizado Centenário das Assembleias de Deus no Brasil (RHM C3093)

8-7-2011 Selo personalizado 70 anos do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (RHM C3098)

12-9-2011 Folha de selos personalizados Piauí – (RHM C3113 a C3124)

25-10-2011 Selo personalizado Tribunal de Justiça do Piauí (RHM C3147)

25-11-2011 Selo personalizado Gralha Azul (RHM C3155)

25-11-2011 Selo personalizado Amanhecer Paranaense (RHM C3155)

2012


19-1-2012 Folha de selos personalizados Encantos de Santa Catarina – (RHM C3169 a C3180)

19-1-2012 Bandeira de Minas Gerais (horizontal) (RHM C3181)

19-1-2012 Selo personalizado Bandeira de Minas Gerais (vertical) (RHM C3182)

19-1-2012 Faculdade de Medicina da Bahia (RHM C3183)

Do catálogo RHM 2013, pag. 493, consta a seguinte observação: “Selo emitido em 2008, com tiragem total direcionada pela ECT para uma única entidade. Reimpresso para venda geral em 2012.”

2013

Em 19 de novembro deste ano, por ocasião da abertura da Brasiliana-2013, os correios lançaram o dois primeiros selos personalizados na nova versão – sem vinheta – disponibilizando-os no estande montado no recinto daquela exposição.

Qualquer selo desta versão emitido com qualquer imagem, pelo que entendi, pode ser considerado como um selo personalizado que terá uma única numeraçãoo no catálogo RHM. Aparentemente será C3310.

Exemplifico com um dos selos com personalização realizada em 2014, com utilização da moldura padrão lançada em 2013. Pelo que entendi do material pesquisado, este selo poderá será considerado na coleção de 2013, como qualquer outro realizado com esta moldura, em qualquer data posterior.


19-11-2013 Selo Personalizado novo modelo (RHM C3310 ?)

Aqui surge mais uma dúvida. Os selos podem ser emitidos, de acordo como tipo de imagem desejada, com o logo na posição vertical (retratro) ou na posição horizontal (paisagem). Poderão os dois tipos ser considerados com um único número?


19-11-2013 Selo Personalizado novo modelo (RHM C3310 ?)

Contudo, alguns dos selos personalizados emitidos em 2013, embora com imagens fornecidas por alguma entidade, foram disponibilizados, como já dito anteriormente, para venda ao público, por um período pré-determinado, e receberão código RHM individual:


19-11-2013 Selo Personalizado Básico – Brasiliana 2013 Pão de Açicar (RHM PB-01 ?)

19-11-2013 Selo Personalizado Básico – Brasiliana 2013 – Corcovado (RHM PB-02(?)

Os selos a seguir, pelo que sei, embora emitidos em folhas grafadas com o ano de 2013, somente foram colocados à venda ao público em 2014.


??-??-2013 Selo Personalizado Básico – Dia Internacional Contra a Corrupção – (RHM PB-03(?)

??-??-2013 Selo Personalizado Básico – 115 anos do Esporte Clube Vitória – (RHM PB-04(?)

??-??-2013 Selo Personalizado Básico – Mostra 100 anos do Cinema Inidano – (RHM PB-05(?)

??-??-2013 Selo Personalizado Básico – Mostra 100 anos do Cinema Inidano – (RHM PB-06(?)

2014

Com relação a 2014, tenho conhecimento de duas emissões novas, sendo uma aquela comemorativa dos 50 anos da Mônica, modelo antigo com vinheta, a outra com base da folha semelhante à emissão “A Arte do Futebol Brasileiro”, no modelo novo com logo antigo.

Além disso, deve ser considerado um selo personalizado qualquer do modelo novo com o logo novo e todos os selos básicos de 2013 emitidos com o logo novo.


??-??-2014 Folha de Selos Personalizados – A Arte do Futebol Brasileiro – (RHM ??)

21-4-2014 Folha de Selos Personalizados – 50 Anos da Mônica – (RHM ??)

Como ainda não recebi as folhas de selos personalizados básicos com o logo novo, já encomendadas, limito-em a colocar apenas um exemplo do selo personalizado com o novo logo.


Selo Personalizado – novo modelo com logo novo

Esta página será atualizada á medida que receba novas informações. Por isso, agradeço a colaboração de quem tenha algo a comentar ou acrescentar.

Foram de extraordinária importância as informações coletadas do catálogo de selos RHM 2013 e do site da Filatelia77.

João Alberto Correia da Silva

Homenagem a Oscar Niemeyer

25-bloco

25 – Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)

25-carimbo-pre

25 – Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)
Carimbo de pré-lançamento, comemorativo de 1º dia de circulação
Belo Horizonte/MG
25-carimboMG
25 – Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação
Belo Horizonte/DF
25-carimboDF
25 – Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)
Carimbo de pré-lançamento, comemorativo de 1º dia de circulação
Brasilia/DF25-carimboRJ
25 – Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)
Carimbo de pré-lançamento, comemorativo de 1º dia de circulação
Niteroi/RJ
25-carimboSP (1)
25 – Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)
Carimbo de pré-lançamento, comemorativo de 1º dia de circulação
São Paulo/SP
SOBRE O BLOCO

O bloco representa uma síntese da obra de Oscar Niemeyer. Composto por dois selos, um deles apresenta Niemeyer segurando uma caneta hidrocor preta. No outro selo, o nome OSCAR NIEMEYER é apresentado em miniletras compondo uma “trama”, cuja cor dourada enobrece o talento do homenageado. Acima dessa “trama”, de fora a fora, é apresentado o detalhe de outro desenho de sua autoria: um olho, em ciano, que se repete formando outra “trama”. As “tramas”, sobrepostas, formam o plano de fundo sobre o qual se encontra o Palácio do Planalto. Na parte central do bloco, vê-se o Museu de Arte Contemporânea de Niterói – MAC e a Catedral de Brasília, ladeados por traços representativos de outros projetos famosos como o da Pampulha, o do Museu de Curitiba, o Palácio da Alvorada e o Congresso Nacional. Na parte superior direita do bloco, vê-se a logomarca da Fundação Oscar Niemeyer. As técnicas utilizadas foram pintura manual e digital e computação gráfica..

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 25 Arte: Cecília Langer Processo de Impressão: Ofsete + tinta especial Bloco com 2 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$ 3,50 cada selo Tiragem: 100.000 blocos Área de desenho: 40mm x 30mm Dimensões do selo: 40mm x 30mm Dimensão do bloco: 137mm x 85mm Picotagem: 11,5 x 12 Pré-lançamento: 12/12/2014 Local de pré-lançamento: Belo Horizonte/MG Data de emissão: 15/12/2014 Locais de lançamento: Brasília/DF, Belo Horizonte/MG, Curitiba/PR, Niterói/RJ e São Paulo/SP Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Homenagem a Oscar Niemeyer

A obra de Niemeyer tem posição absolutamente singular no movimento da arquitetura moderna brasileira. Ao longo de sua trajetória, a formação humanista de Oscar Niemeyer o tem aproximado de temas mais abrangentes, fazendose concentrar numa produção intelectual que ressalta as abordagens de natureza filosófica e social e que terá reflexos decisivos sobre sua obra arquitetônica e sua atuação política e intelectual.

Convém ressaltar também seu papel criador. Vivendo neste meio intelectual, Niemeyer integra uma geração que produziu e traduziu ideias e propostas do movimento modernista, veiculando e recriando, em uma nova dimensão plástica, num novo mundo de formas e volumes, conceitos já consagrados nas artes e literatura da época.

É ainda essa formação, característica de sua geração, que o tem aproximado dos meios de produção artística e literária. Dessa forma, Niemeyer participa de um círculo de relações da qual faziam parte, desde os tempos de Pampulha – seu primeiro projeto na década de 40 – os mais consagrados artistas plásticos da época, como Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Guignard, Volpi, Bruno Giorgi e Alfredo Ceschiatti, entre outros, até artistas de vanguarda da década de 1980. Atribui-se a Pampulha o papel precursor do florescimento mundial da arquitetura nos anos 50, ilustrado por projetos de Le Corbusier, Alvar Aalto e Mies Van Der Rohe.

Com Pampulha e os projetos que se seguem, no Brasil e no exterior, Niemeyer afirma a singularidade de sua obra, sempre justificada pela busca de formas belas e pela liberdade de criação. A partir de meados do século XX, portanto, defendendo paradigmas por meio de seus projetos e escritos, Niemeyer passa a exercer um papel fundamental na arquitetura e na arte em geral.

Os Correios já emitiram vários selos destacando monumentos e espaços criados por Oscar Niemeyer, arquiteto reconhecido, no Brasil e no mundo, por construir a sua obra sobre as colunas da genialidade. A sua importância artística, arquitetônica e histórica, justifica mais este selo especial em sua homenagem.

Fundação Oscar Niemeyer
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)

25-edital

Edital 25 – 2014
Homenagem a Oscar Niemeyer
(Emissão Especial)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Arquitetura, desenho, escrita, monumentos, museus, pontes.

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no bloco, nos selos, nos carimbos, envelopes e postais.

 

15º Encontro Internacional de Filatelia e Exposição Filatélica Bandeirantes 2014

Aconteceu neste final de semana, 28 e 29 de novembro de 2014, na área de eventos do Novotel Jaraguá, na cidade de São Paulo, o 15º Encontro Internacional de Filatelia – São Paulo, o já ultra tradicional evento promovido pela A.B.C.F. – Associação Brasileira de Comerciantes Filatélicos.

O encontro contou com mesas da maioria dos comerciantes filatélicos brasileiros e foi aberto às 9h00 do dia 28, com a presença de expressivo número de filatelistas, colecionadores e convidados. Registro a presença de comerciantes vindos de outros países, em especial a do meu amigo Carlos Vieiro, de Buenos Aires. A Agência Filatélica dos Correios de São Paulo também esteve presente, com uma mesa na qual as emissões mais recentes foram disponibilizadas, incluindo-se ai, as folhas de selos personalizados relativos ao evento.

Como sempre acontece, além da oportunidade de aquisição de peças dos mais diversos tipos e qualidade, o evento proporcionou o encontro ou reencontro de filatelistas de todas as regiões do País, inclusive muitos que já se conheciam através de contatos via correspondência ou via WEB e que tiveram a oportunidade de se conhecer pessoalmente. A Diretoria e demais associados da SOFICUR estiveram presentes ao Evento, representados pelo Presidente e pelo Vice-Presidente da Entidade.
60-00 60-01 60-04IMG_6895 IMG_6897
IMG_6896

 

Agradeço ao Claudio D. Drago a gentileza que demonstrou ao me enviar as imagens com as quais compús os quadros acima.

Cabe ressaltar que a UOL publicou uma excelente notíca sobre o evento, com a colocação de imagens de algumas peças filatélicas muito significativas, cujo texto introdutório transcrevemos:

“Nos dias 28 e 29 de novembro acontece, em São Paulo, o Encontro Internacional de Filatelia, que terá exposição de 42 coleções de selos, curiosidades, raridades e espaço para compra, venda, troca e avaliação de material. Imagem mostra o envelope com o selo “olho de boi”. Os primeiros selos postais do Brasil foram emitidos em 1º de agosto de 1843. Eles receberam o nome de “olhos de boi” porque as imagens neles impressas se assemelham muito aos olhos do animal”.

Para acessar a notícia, utilize o link a seguir:

Programação

Como parte do Evento, às 10h00 do dia 28 de novembro, foi inaugurada a exposição “BANDEIRANTES – 2014”, do tipo “UM Quadro” e que contou com a inscrição de 42 coleções de filatelistas de todas as regiões do Brasil. Aconteceram os pronunciamentos de autoridades dos Correios, da FEBRAF, da FEFIBRA e da SPP, muito aplaudidos.

A programação completa do Encontro e da Exposição pode ser consultada no ótimo site da FEFIBRA:

Programação

Há algum tempo, escrevi que esta seria uma ótima oportunidade para a “estreia” de coleções já que, excepcionalmente, não haveria estipulação de qualificação anterior para a inscrição das coleções, o que significava a eliminação de uma etapa na trajetória usual de uma coleção competitiva. Isto foi confirmado com a presença de algumas coleções estreantes, um exemplo claro dos “novos ventos” do atual momento da filatelia brasileira. Outro fator marcante foi a presença efetiva dos jurados, sempre dispostos a dar explicações detalhadas aos filatelistas expositores sobre os pontos que motivaram a pontuação da coleção.

No mesmo site encontra-se uma série de outras informações, das quais destaco a lista de “Palmarés”, isto é, da premiação das coleções expostas. Parabenizo todos os filatelistas expositores pelo esforço dispendido na montagem de suas coleções. As premiações podem ser consultadas através do link a seguir:

Palmarés

No domingo, 29, aconteceu o encerramento do evento. Retornei a Curitiba com a sensação de que, realmente, “valeu a pena” ter comparecido ao Encontro. Parabenizo os organizadores, em especial as Diretorias da FEBRAF e da A.B.C.F, pelos esforços dispendidos para o sucesso do Evento.

30 de novembro de 2014

João Alberto Correia da Silva

 

NOTA DE FALECIMENTO

luto-laço-5
Faleceu, dia 23 de novembro de 2014, Rolf Harald Meyer (RHM) após 8 anos e dois meses de internação.
Rolf, conhecido como RHM na filatelia, nos deixou um legado e uma responsabilidade enorme e que leva a sua marca. Ele foi enterrado hoje no cemitério do Araçá ao lado de sua esposa Liese Lotte Meyer.

Natal 2014

23b-bloco

23A – Natal 2014
(Emissão Comemorativa – bloco)

23b-carimbo

23A – Natal 2014
(Emissão Comemorativa)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação/Brasília
SOBRE O BLOCO

A imagem do bloco possui um fundo comum aos dois selos e ondas na parte superior, decoradas com arranjo natalino, e inferior, onde se vê um navio, simbolizando a preocupação de São Nicolau com os navegantes. Em cada selo aparece a figura de São Nicolau segurando os cajados vistos nas laterais do bloco. No primeiro selo, os sapatos e as meias com as moedas de ouro remetem a uma das lendas sobre o Santo, no qual este enviou dinheiro para o dote de três donzelas. No segundo selo, a representação de outro milagre de São Nicolau, que ressuscitou três jovens. A técnica utilizada foi desenho a lápis finalizado com pintura digital no photoshop.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 23A Arte: Babi W. Steinberg Processo de Impressão: ofsete Bloco com 2 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$ 3,00 cada selo Tiragem: 100.000 blocos Área de desenho: 38mm x 38mm Dimensões do selo: 38mm x 38mm Dimensão do bloco: 110mm x 70mm Picotagem: 11,5 x 11,5 Data de emissão: 05/12/2014 Locais de lançamento: em todas as DR’s Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2016 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
São Nicolau

São Nicolau nasceu durante o século III em Lycia, na Ásia Menor, no que é hoje a Turquia. Seus pais ricos, que o criaram para ser um cristão devoto, morreram em uma epidemia antes que ele se tornasse adulto.

Obedecendo as palavras de Jesus, Nicolau deu tudo o que tinha para ajudar os pobres, os doentes e os que sofrem. Uma história fala de um homem que estava passando por tempos difíceis e não tinha dinheiro para fornecer dotes para suas três filhas. As jovens seriam vendidas como escravas. Para evitar esta tragédia, Nicolau apareceu por três vezes, encoberto pela escuridão da noite, para jogar ouro pela janela para dentro da casa, poupando assim as jovens de um destino terrível.

Mais tarde, quando foi bispo de Myra, se tornou famoso por seus atos santos. Nicolau sofreu por sua fé e foi exilado e preso sob o governo do imperador romano Diocleciano, que implacavelmente perseguia os cristãos. Após a sua libertação, o bispo Nicolau participou do Concílio de Nicéia, em 325 d.C. O Aniversário de sua morte, 6 de dezembro, tornou-se um dia de festa de celebração que é amplamente comemorada em muitos lugares ao redor do mundo nos dias atuais.

Quando uma pessoa viveu em um período tão remoto como São Nicolau, às vezes é difícil separar os fatos de lenda. Todas as histórias sobre ele, no entanto, revelam seu caráter e nos ajudam a entender por que ele tinha tanta popularidade.

São Nicolau, a pessoa de fé por trás do Papai Noel é importante, pois ele aponta para o verdadeiro significado do Natal, o nascimento de Jesus. O espírito de São Nicolau incentiva a dar mais do que receber, a compaixão mais do que o consumo. Sua vida de cuidados para os necessitados, especialmente crianças, mulheres, prisioneiros e marinheiros, fornece um modelo digno para a vida moderna.

Carol Myers, Centro São Nicolau,
Michigan – Estados Unidos
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)
23b-edital
Edital 23A – 2014
Natal 2014
(Emissão comemorativa – bloco)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Natal. religião, São Nicolau, efemérides

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no bloco, nos selos, no carimbo, envelopes e postais.

 

V-MAIL… – AIRGRAPH: COMUNICAÇÃO POSTAL NA SEGUNDA GUERRA

Coleção “Um Quadro – Open Class”, montada pelo experiente e abnegado filatelista José Evair Soares de Sá, evairsoares@gmail.com, com estreia prevista na ‘Bandeirantes 2014’ nos dias 28 e 29.11.14 em SãoPaulo. A coleção mostra um elenco de peças relacionadas com a correspondência enviada por militares e/ou seus familiares durante a segunda guerra. Os formulários endereçados eram entregues na própria base de operações de cada um para serem microfilmados. Os microfilmes eram enviados, revelados, reproduzidos e entregues aos destinatários. Considero esta coleção como um ótimo instrumento de divulgação dos chamados “V-mails” e “Airgraphs”, sendo mais um importante trabalho desenvolvido pelo Evair. Não posso deixar de citar, entre outros, sua coleção temática sobre orquídeas “Linda, Charmosa e… Convencida”. Com ela, obteve diversas premiações, destacando-se 7 Medalhas de Ouro FIP (a 1a. na “Philanippon 91” e a última na “Hafnia 2001” quando expôs pela última vez em competições) e a árdua tarefa de manter atualizado o ótimo Catálogo Zioni (Catálogo de Carimbos Postais Comemorativos do Brasil).

 

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

 

11

12

13

14

15

16

Campanha Papai Noel dos Correios

Convite para lançamento da Campanha Papai Noel dos Correios. No evento teremos também o lançamento do selo e carimbo de Natal 2014.

Data:13/11/2014
Horário: 14:30
Local: Casa do Papai Noel dos Correios
Rua João Negrão, 1251
Curitiba – PR

Convite PNC 2014 (1)

Selos de Natal 2014

 

23-selo01red

NATAL 2014 – Selo com tarifa 1º porte nacional não comercial


23-selo02

NATAL 2014 – Selo com tarifa 1º porte nacional  comercial

23-carimbo

Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação/Brasília
SOBRE OS SELOS

CEIA DE NATAL O selo reproduz ornamentos típicos do período natalino. No canto inferior direito, a vela acesa representa a calorosa paz do Natal e, no superior direito, o quadro com a imagem de Jesus simboliza o mensageiro da esperança e do encontro em torno de uma mesa farta, onde ceia uma família unida e feliz. A técnica utilizada foi desenho a lápis finalizado com pintura digital no photoshop. TROCA DE PRESENTES O selo reproduz ornamentos típicos do período natalino. No canto inferior esquerdo, à frente, encontra-se um menino, com braços abertos, usando um gorro de Papai Noel. Logo atrás, representando a prática de presentear no Natal, uma menina conduz uma bela caixa de presentes. Ao fundo, duas cenas de família, mostrando a emoção e a alegria em torno do ato de dar e receber carinho e presentes. A técnica utilizada foi desenho a lápis finalizado com pintura digital no photoshop.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 23 Artes: Babi W. Steinberg Processo de Impressão: ofsete Folha: Ceia de Natal: 30 selos Troca de Presentes: 30 selos Papel: cuchê autoadesivo Valor facial: Ceia de Natal: 1º Porte Carta Comercial Troca de Presentes: 1º Porte Carta Não Comercial Tiragem: Ceia de Natal: 2.625.000 selos Troca de Presentes: 1.755.000 selos Área de desenho: 32mm x 32mm Dimensão do selo: 36mm x 36mm Picotagem: semi-corte com “BR” Data de emissão: 7/11/2014 Locais de lançamento: em todas as DR’s Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Natal. religião, família, efemérides

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base nos selos, nocarimbo, em envelopes e em cartões-postais.


Arte indígena Kusiwa Wajãpi

22-selo

22 – arte indígena Kusiwa Wajãpi,
(Emissão Especial)
SOBRE O SELO

O selo reproduz uma imagem da arte indígena Kusiwa Wajãpi, Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, cedida pelo Conselho das Aldeias Wajãpi Apina, destacando o grafismo próprio dos povos indígenas Wajãpi do Amapá, que sintetizam seu modo particular de conhecer, conceber e agir sobre o universo. O selo foi arte-finalizado por meio de computação gráfica.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 22 Artista: Katirina Wajãpi Processo de Impressão: Ofsete Folha: 24 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: 1º Porte Carta Comercial Tiragem: 600.000 selos Área de desenho: 38mm x 38mm Dimensões do selo: 38mm x 38mm Picotagem: 11,5 x 11,5 Data de emissão: 3/11/2014 Locais de lançamento: Brasília/DF e Macapá/AP Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no selo, em envelopes e em cartões-postais.

Diretoria, associados, familiares e convidados comemoram o 70º aniversário da Sociedade Filatélica de Curitiba – SOFICUR

Nesta quinta-feira, 16 de outubro 2014, a SOFICUR cumpriu a segunda etapa das comemorações programadas para celebrar o transcurso do 70 anos de fundação, consistindo de Sessão Solene realizada na sede da Sociedade, que contou com a presença de membros da Diretoria, associados, familiares e convidados.59-00

Aspectos da Sala de Reuniões, preparada para a realização da sessão solene de Reunião da Diretoria

Por volta das 18h00, os associados e convidados começaram a comparecer à sede da SOFICUR, iniciando-se assim um longo papo em que predominaram as referências ao aniversário de nossa fundação e outros aspectos inerentes à filatelia, bem como a atualização de informações pessoais devido à presença de alguns associados que fazia algum tempo não compareciam a nossas reuniões.

59-01

À medida que diretores, associados e convidados chegavam e trocavam cumprimentos ficou evidente o espírito festivo da reunião

O Presidente da Sociedade Filatélica de Curitiba, após declarar aberta a reunião fez breve discurso sobre o significado da efeméride, citando alguns nomes de associados que contribuiram, em diversas épocas, para o sucesso da trajetória de nossa Entidade. Citou os nomes do General Euclides Pontes, do senhor Vardanega, do senhor Ernesto Knauer e do senhor Otto Schneck, este dois últimos presentes na reunião. Também fez referência aos associados mais novos, Ricardo Dal Pasqual, Agostinho dos Santos e Paulo W. Sesola, destacando que a adesão destes associados e a presença de outros jovens nas reuniões mensais que nossa Entidade realiza na Agência Filatélica de Curitiba representa o resultado concreto de estratégia desenhada na gestão do Doutor Ari Leon Jurkiewicz e executada até hoje em dia. E, finalmente, comunicou aos presentes que a Diretoria da SOFICUR decidiu prestar uma homenagem póstuma ao Doutor Ari Leon Jurkiewicz e ao Engenheiro Ernesto Cohn, em reconhecimento do conhecimento filatélico de ambos e aos serviços prestados, em suas vidas profícuas, a nossa Sociedade e á Filatelia Nacional. Assim, nossa sala de reuniões passará a ser chamada de “Sala de Reuniões Professor Doutor Ari Leon Jurkiewicz” e nossa biblioteca de “Biblioteca Ernesto Cohn”.

 

59-02

Flagrantes do discurso de abertura do Presidente da SOFICUR

Continuando, o Presidente da SOFICUR convocou a Senhora Rosely Campos, viúva do Dr. Ari, para descerrar a placa que passa a nominar nossa Sala de Reuniões, o que foi feito sob apla

Senhora Rosely Campos descerra placa inaugurada em homenagem ao Doutor Ari Leon Jurkiewicz

usos de todos os presentes.

59-03

Senhora Rosely Campos descerra placa inaugurada em homenagem ao Doutor Ari Leon Jurkiewicz

59-04

Presidente da SOFICUR entrega uma rosa a Da. Rosely Campos.

59-05

Cerimônia de descerramento da placa “Biblioteca Ernesto Cohn”, por Da. Gilda Cohn

Em seguida, a Senhora Rosely Campos agradeceu aos presentes a homenagem prestada a seu marido, Ari Leon Jurkiewicz e o Tesoureiro da SOFICUR, Hermes Peyerl teceu breves comentários destacando os sentimentos de admiração que todos nós tinhamos em relação aos dois homenageados. A Senhora Gilda Cohn também agradeceu as homenagens. E foram feitos registros fotográficos da homenagem junto às placas recém-inauguradas.

59-06

Senhoras Rosely, Rachel, Bianca e Gilda, familiares dos filatelistas homenageados, junto às respectivas placas dos homenageados.

O Presidente declarou encerrada a sessão solene.

Após foram degustados salgadinhos, doces, sucos e refrigerantes, de um delicioso “buffet”.

59-07

 

Alguns registros da degustação

Encerrando a reunião, nosso Vice-Presidente , Ricardo Dal Pasqual, propôs um brinde à SOFICUR,aos homenageados e a todos os presentes, no que foi acompanhado por todos.

59-08

Como Presidente da Soficur, agradeço a todos os colegas e amigos que contribuiram para que a comemoração dos 70 anos de nossa Sociedade transcorresse com a tranquilidade, emoção e alegria que a efeméride merece. Agradeço a presença de todos que que prestiriaram os diversos eventos programados, de um modo especial à senhora Mirna Knauer e à senhora Lucirene Ribas, pela colaboração inestimável na contratação e apresentação do “buffet” com que brindamos os presentes na nossa reunião.

Agradeço, também, ao senhor Diretor dos Correios do Paraná, Areovaldo Figueiredo e toda a sua equipe pela atenção e carinho dedicado aos eventos que aconteceram na Agência Filatélica de Cuiritiba.

18 de outubro de 2014

João Alberto Correia da Silva

 

Filatelia do Paraná comemora o 70º aniversário da Sociedade Filatélica de Curitiba – SOFICUR

Neste sábado, 11 de outubro de 2014, a Diretoria da SOFICUR e os Correios do Paraná promoveram eventos destinados a comemorar o 70º aniversário daquela Sociedade, consistindo de várias cerimônias e atividades filatélicas realizadas nas dependências da Agência Filatélica de Curitiba.

Dependências da Agência Filatélica de Curitiba

Devido às múltiplas atividades relacionadas com a efeméride, nossa habitual reunião com filatelistas e colecionadores, que normalmente acontece no primeiro sábado de cada mês, foi transferida para esta data, sem que contudo acontecesse a costumeira troca e doação de selos, ocorrendo apenas a venda e troca dos selos personalizados emitidos para comemorar nosso aniversário.

79-03

Selo Personalizado, “Modelo Novo – vertical” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR
Desenho original de autoria do Filatelista Otto Schneck, adaptado para digitalização

79-07

Selo Personalizado, “Gralha Azul”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-05

Selo Personalizado, “Modelo Novo – vertical” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-06

Selo Personalizado, “Bandeira e Ipê”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-02

Selo Personalizado, “Gralha Azul”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-04

Selo Personalizado, “Modelo Novo – horizontal” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

58-01

O vice-presidente da SOFICUR, Ricardo Dal Pasqual, separando selos e cartões- postais para atender dois associados, Rodolfo Müller e Jorge Fortes

Por volta das 11h00 as pessoas presentes foram convidadas a se dirigirem para o mezanino da agência, a qual teve seu atendimento suspenso durante o período em que transcorreram a cerimônia do lançamento de um dos selos personalizados comemorativos da efeméride, com aposição do carimbo comemorativo e a de abertura da mostra de coleções de “Um Quadro” preparadas por filatelistas associados, inclusive duas montadas pelo Presidente da SOFICUR em homenagem póstuma a dois grandes nomes de nossa Sociedade, Ari Leon Jurkiewicz e Ernesto Cohn.

Dando início à cerimônia do lançamento do selo personalizado, o Mestre do Cerimonial, Marlon Zacarias, após descrever os motivos e temas abordados pelo selo e pelo carimbo, convocou a senhora Coordenadora Regional de Negócios, Karoline Thomasel Pinheiro Machado, que representou o senhor Diretor dos Correios no Paraná, Areovaldo Figueiredo e o filatelista Otto Schneck, autor das artes originais do selo e do carimbo, para se dirigirem à mesa preparada para a primeira obliteração a ser realizada por aquele filatelista.

58-02

Marlon Zacarias, Chefe do Cerimonial dá início à cerimônia de lançamento do selo personalizado.

58-03

Filatelistas, colecionadores, equipe dos correios e familiares assistem ao início da cerimônia
58-04
Filatelista Otto Schneck e Karoline Thomasel Pinheiro Machado, posicionados junto à mesa de obliteração, sob o olhar atento dos demais participantes da cerimônia

58-05

Obliteração do selo personalizado, comemorativo dos 70 anos da SOFICUR

58-06

“Folder” com o selo personalizado, comemorativo dos 70 anos da SOFICUR, obliterado com o carimbo comemorativo

Logo em seguida, a peça filatélica foi assinada, sendo que passará a fazer parte do acervo do Museu Filatélico dos Correios do Paraná. E foi entregue uma lembrança ao nosso colega de Diretoria, senhor Otto, sob aplausos dos assistentes.

 

58-07

O filatelista Otto Schneck assina a peça filatélica

58-08

O filatelista Otto Schneck recebe uma lembrança entregue pela representante dos Correios

Fui convidado para fazer algumas considerações sobre a cerimônia, no que procurei ser breve, limitando-me a citar alguns filatelistas de porte que lutaram pelo desenvolvimento de nossa Sociedade, em especial o General Euclydes Pontes, o Senhor Hugo Vardanega e o Doutor Ari Leon Jurkiewicz, que traçou a estratégia que adotamos para a divulgação da filatelia entre a população. Lembrei, também o trabalho pioneiro desenvolvido por meu colega ex-Presidente da SOFICUR, Professor Ernesto Knauer, que durante muitos anos compareceu a escolas e colégios, entre eles o Colégio Militar de Curitiba, para dar aulas e/ou proferir palestras sobre a arte da filatelia. E agradeci a todos pela presença e colaboração.

58-09

 

O Presidente da SOFICUR em breve pronunciamento

Após, a Coordenadora Regional de Negócios falou sobre a cerimônia e a importância dos selos, em especial aqueles emitidos para comemorar algum evento importante, como é o caso do nosso.

58-10

A Coordenadora Regional de Negócios faz uso da palavra em breve discurso sobre o evento

Encerrando esta etapa das festividades, a Coordenadora Regional de Negócios me entregou uma réplica reversa do carimbo comemorativo, que passará a fazer parte do acervo da SOFICUR.

58-23

Presidente da SOFICUR exibe a réplica reversa do carimbo comemorativo, presenteada pelos Correios

58-24

Réplica reversa do carimbo comemorativo do 70º Aniversário da SOFICUR

Em seguida, os presentes passaram a admirar as coleções expostas, algumas comentadas pelos autores do trabalho e a degustar os acepipes preparados pela Confeitaria Lancaster.

As coleções que integraram a mostra não competitiva foram:

Em homenagem póstuma:

a) “Os Caminhos de Jesus”, coleção mostrando slides, base de palestras do filatelista Ari Leon Jurkiewicz;

b) “Judeus em Selos”, montada com parte do material de coleção homônima, de autoria do filatelista Ernesto Cohn.

Em ordem alfabética do sobrenome do autor:

a) “Matemática: dos primórdios aos dias de hoje”, de Carlos Fernando Knauer;

b) “Literatura infanto-juvenil”, de Ernesto Knauer;

c)”Antigamente no Paraná” (Paraná na filatelia até 1948), de Ricardo Dal Pasqual

d) “Portadores de necessidades especiais em selos”, de Arthur Passos

e) AMÉRICA (coleção de envelopes circulados, remetidos de países das Américas, de Hermes Peyerl), de Hermes Peyrl;

f) “Russia Imperial”, de Asdrúbal Prado;

g) “Mania de Bicicleta” de Agostinho Ademar Santos;

h)”Selos sobre selos”, de Otto Schneck;

i) “Brasília, uma senhora de 50 anos” de Paulo Sesola; e

j) “Itaipu, (a pedra que canta…a energia para o desenvolvimento), de João Alberto Correia da Silva.

58-25

Vista geral da mostra

58-16

Da. Algezira (Zira) aprecia com muito carinho a magnífica coleção “Rússia Imperial” de seu marido, Coronel-Aviador Asdrúbal Prado

58-17

Karoline Thomasel Pinheiro Machado, Coordenadora Regional de Negócios, Dra. Maria Cecília, filha do Coronel-Aviador Asdrúbal Prado, Professor Ernani Straube, Presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná e Jorge Fortes, associado da SOFICUR, observam as coleções “Caminhos de Jesus” e “Judeus em Selos”, montadas em homenagem póstuma aos filatelistas Ari Leon Jurkiewicz e Ernesto Cohn

58-18

Humberto Bevervanso, filatelista associado da SOFICUR, aprecia a coleção “Selo sobre Selos” de Otto Schneck. Em segundo plano, Paulo Sesola, Diretor de Patrimônio, comenta aspectos da coleção dele, “Brasília, uma senhora de 50 anos”

58-19

Sucessivos Gerentes da AF-Curitiba, desde que foi iniciada a profícua parceria AF-SOFICUR: Nátali, Diogo, Everson, Lucirene. A Andréia, antecessora da Lucirene, não estava presente

58-11

A equipe da Agência Filatélica e eu, junto ao painel de minha coleção “Itaipu”

Finalmente, foi declarada encerrada esta parte das comemorações, por volta das 12h00, quando a Agência foi reaberta ao público e preparei algumas peças filatélicas, com o uso dos selos personalizados e o carimbo, aplicados sobre cartões-postais.

58-12

Selo Personalizado “Amanhecer Paranaense” com vinheta comemorativa do 70º aniversário da SOFICUR
Máximo postal com concordância tripla de imagem
Cartão-Postal “SOFICUR – 70 anos”, emissão SOFICUR

58-13

Selo Personalizado “Gralha Azul ” com vinheta comemorativa do 70º aniversário da SOFICUR
Máximo postal com concordância tripla de imagem
Cartão-Postal “SOFICUR – 70 anos”, emissão SOFICUR

58-14

Selo Personalizado “Amanhecer Paranaense ” com vinheta comemorativa do 70º aniversário da SOFICUR
Máximo postal com concordância tripla de imagem
Cartão-Postal “SOFICUR – 70 anos”, emissão SOFICUR
Arte de Otto Schnek

58-15

Selo Personalizado “Amanhecer Paranaense ” com vinheta comemorativa do 70º aniversário da SOFICUR
Máximo postal com concordância tripla de imagem
Cartão-Postal “SOFICUR – 70 anos”, emissão SOFICUR
Arte de Otto Schneck

Dependências do Restaurante “Café Milano”

Após encerramento das atividades na AF-Curitiba, os colegas e demais amigos que aderiram à participação “por adesão” no almoço de confraternização, dirigiram-se à sede do Café Milano, na Alameda Carlos de Carvalho, 1066, onde encontraram várias mesas preparadas para recepcionar-nos.

O almoço transcorreu em clima de real confraternização e amizade, com muita alegria e satisfação. Cabe ressaltar aqui a qualidade do “buffet” e a cordialidade dos atendentes.

58-22

Registro de alguns momentos do transcurso do almoço de confraternização comemorativo dos 70 anos da SOFICUR

58-21

Registro de outros momentos do transcurso do almoço de confraternização comemorativo dos 70 anos da SOFICUR

Cumpre-me agradecer à diretoria e aos associados da SOFICUR, às equipes das diversas áreas dos Correios do Paraná e a todos os filatelistas e amigos presentes e participantes das atividades desenvolvidas em comemoração de nosso 70º aniversário, pela contribuição decisiva para o transcorrer alegre e entusiasmado das diversas atividades.

13 de outubro de 2014

João Alberto Correia da Silva

 

 

 

Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia

28 de outubro de 2014

20-selo0120-selo02

20 – Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia
Mario Schenberg e Nikola Tesla
(Emissão Especial)
Imagem provisória
20-carimbo01

20 – Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia
Mario Schenberg e Nikola Tesla
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação/Porto Alegre

20-carimbo02
20 – Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia
Mario Schenberg e Nikola Tesla
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação/Recife
SOBRE OS SELOS

Os selos apresentam retratos estilizados e monocromáticos de dois grandes cientistas: o croata, Nikola Tesla, e o brasileiro, Mario Schenberg. As assinaturas manuscritas, posicionadas na parte central dos selos, enfatizam a originalidade e a singularidade dessas personalidades que presentearam o mundo com suas invenções. O orgulho da terra natal é demonstrado com o desenho do contorno simples e territorial dos países, e destaque das cidades de nascimento: Smiljan, no selo de Nikola Tesla e, Recife, no de Mario Schenberg. Esta emissão envolveu a Empresa Estatal da Croácia AKD d.o.o., cuja funcionária, Nikolina Ćuk, mestre em design de moda, é a autora das artes dos selos que compõem a Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 20 Arte: AKD d.o.o. Processo de Impressão: Ofsete + cor especial Folha: 24 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$2,95 cada selo Tiragem: 600.000 selos Área de desenho: 38mm x 38mm Dimensões do selo: 38mm x 38mm Picotagem: 11,5 x 11,5 Data de emissão: 28/10/2014 Local de lançamento: Porto Alegre/RS e Recife/PE Impressão: Casa da Moeda do Brasil Peça filatélica: Envelope de 1º Dia de Circulação Tiragem: 9.000 unidades Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional)

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia
Mario Schenberg e Nikola Tesla

Mario Schenberg

Nascido em Recife, em 02 de julho de 1914, formou-se Engenheiro Eletricista pela Escola Politécnica de São Paulo, em 1935. Em 1936, bacharelou-se em Ciências Matemáticas na 1ª turma da recém-criada Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, tornando-se assistente do Professor Gleb Wataghin.

Foi professor do Departamento de Física dessa Faculdade, de 1940 a 1969, sendo afastado por aposentadoria compulsória, pelo Ato Institucional nº 5. De 1940 a 1942, trabalhou na Fundação Guggenheim, desenvolvendo a Teoria do Efeito Urca nas supernovas e descobrindo com Chandrasekhar o Limite de Schenberg-Chandrasekhar, trabalhos que lhe deram projeção internacional.

Em 1944, tornou-se Professor Catedrático da FFCL/USP, onde atuou como Diretor do Departamento de Física, de 1953 a 1961. Foi responsável pela criação do Laboratório de Física do Estado Sólido e da instalação do 1º computador na USP, em colaboração com a Escola Politécnica e a Faculdade de Ciências Econômicas. Produziu uma centena de trabalhos científicos em campos fundamentais da Física Teórica, Astrofísica e Física Matemática.

Foi membro da Academia Brasileira de Ciências, da Academia de Ciências do Estado de São Paulo, presidente da Sociedade Brasileira de Física e membro do Conselho desta Sociedade por várias gestões. Contribuiu destacadamente na definição de uma política contra o Acordo Nuclear Brasil-Alemanha para a construção de usinas nucleares. De esmerado senso crítico e defensor de posições políticas de elevada sensibilidade, sua vida foi marcada por episódios que o destacam, também, como político militante.

Em 1984, recebeu o título de Professor Emérito da USP. Foi também crítico de arte e incentivador das artes plásticas, tendo participado do Júri da Bienal de São Paulo, em 1965 e 1967. Foi membro da Associação Internacional de Críticos de Arte e da Associação Brasileira de Críticos de Arte. Faleceu em 10 de novembro de 1990, em São Paulo.

Como homenagem póstuma, foi diplomado, em novembro de 2012, com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Cultural. Ana Clara G. Schenberg

Ana Clara G. Schenberg

Nikola Tesla

Nikola Tesla, um dos maiores inventores e cientistas do mundo, nasceu em Smiljan, Croácia, em 10 de julho de 1856, e morreu como cidadão norte-americano, em Nova Iorque, em 7 de janeiro de 1943.

Embora essencialmente educado na Croácia e na Áustria, passou a maior parte de sua vida nos Estados Unidos, onde criou mais de 700 patentes e invenções. Dentre as inúmeras invenções a ele atribuídas, destacam-se a de transferência de energia sem fio, o desenvolvimento da corrente elétrica alternada, dispositivos magnéticos giratórios e a descoberta dos raios-X.

Tesla era famoso por sua memória fotográfica, razão pela qual podia mentalizar uma invenção, detalhando minuciosamente suas características e funções, precisando, inclusive, suas dimensões antes de passar à fase de construção, técnica conhecida como imagem do pensamento.

Sua genialidade foi marcante e sua presença no mundo científico universal foi de fundamental importância, especialmente pelo entendimento de que Tesla era dotado de uma extraordinária mente científica, que lhe permitiu determinar o futuro, muito à frente de nosso tempo.

Estou convencido de que esta emissão divulgará ao mundo a singular genialidade do cientista Nikola Tesla, constituindo- se em importante homenagem a ele no Brasil, ao mesmo tempo em que reforça as relações bilaterais entre dois países amigos, demonstrando como até mesmo uma pequena Nação pode dar origem a um imponente ser humano.

Dr. Drago Štambuk, Embaixador da Croácia no Brasil
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)
020.pdf
Edital 20 – 2014
Série Relações Diplomáticas: Brasil – Croácia
Mario Schenberg e Nikola Tesla
(Emissão Especial)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Relações diplomáticas, personagens ilustres, cientistas, ciências, física, política, inventos, geografia, meio-ambiente .

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base nos selos, nos carimbos, no envelope comemorativo de 1º dia de circulação, em envelopes e em cartões-postais.

Novo Recorde Mundial na Filatelia.

p1385O selo de 2 £, estabeleceu um recorde, ‘O maior numero de palavras em um selo postal “, com um total de 2.183 palavras legíveis!
Por mais de 300 anos Gibraltar tem sido um território ultramarino britânico de importância militar. Durante a Segunda Guerra Mundial, houve um temor de que, se a Alemanha nazista e seus aliados tomaram Gibraltar e do estreito, não teria havido consequências catastróficas.
Próprio Churchill descreveu a “Operação Tocha”, o ataque a África do Norte francesa, como a “dobradiça do Destino ‘. E para acomodar o fluxo de militares necessárias ao reforço da Rocha, decidiu-se que 16 mil civis que não eram considerados essenciais para a sua defesa, deveriam ser evacuados.
A história de evacuação de Gibraltar é uma das poucas histórias não contadas da Segunda Guerra Mundial. Estes selos comemorativos servem para lembrar as dificuldades enfrentadas por tantos Gibraltinos neste momento de conflito.

OS 70 ANOS DA SOCIEDADE FILATÉLICA DE CURITIBA SOFICUR

No próximo dia 11 de outubro a Sociedade Filatélica de Curitiba – SOFICUR completará o 70º aniversário de sua fundação.

Foi em 11 de outubro de 1943 que um grupo de filatelistas paranaenses decidiu fundar uma Sociedade Filatélica que, através de reuniões e eventos não só possibilitasse a troca de informações e material entre eles, o que resultaria em um aprimoramento de suas coleções individuais mas também, acima de tudo, em uma divulgação junto á sociedade curitibana e, porque não, brasileira, de todos os benefícios que a prática da arte da filatelia trás a todos que a praticam.

79-00

Reprodução de quadro exposto na sala de reuniões da SOFICUR, mostrando foto e documentos alusivos à primeira exposição realizada em Curitiba

Além do prazer da aquisição e manuseio das peças da coleção, a filatelia nos obriga a aprender e praticar técnicas de pesquisa e organização que, certamente, contribuem para o desenvolvimento cultural e até profissional do filatelista dedicado. Sobretudo, são importantes a confraternização e o entrosamento social que a prática da filatelia propicia, unindo no mesmo interesse colecionadores e filatelistas de todas as faixas sociais e etárias.

É muito gratificante para os membros de uma associação filatélica, sobretudo, sua diretoria, observar a discussão animada sobre um selo ou uma técnica filatélica entre um jovem colecionador, em pé de igualdade com outro de idade bem mais avançada.

E são esses sentimentos que a Diretoria da SOFICUR, aliada a todos os associados e freqüentadores de nossas reuniões, pretende celebrar ao comemorar os 70 anos de nossa fundação.

Para isso, vem acontecendo notável entrosamento entre os membros da SOFICUR e as equipes da Assessoria Filatélica e da Assessoria de Comunicação da Diretoria Regional dos Correios do Paraná e, de modo constante e entusiasmado, a equipe da Agência Filatélica de Curitiba – AF. Cabe aqui agradecimento ao Diretor Regional dos Correios no Paraná, Senhor Areovaldo Alves de Figueiredo, pelo apoio, diria incondicional, que vem dando a nossa iniciativa.

No dia 18 de setembro, aconteceu reunião na ASCOM, Assessoria de Comunicação, nas instalações da Sede da Regional dos Correios, com a participação das equipes já mencionadas, quando foram apresentadas várias propostas de solenidades e outras atividades que virão a ser realizadas por ocasião da comemoração da efeméride, se aprovadas. As propostas aprovadas foram:

Dia 11 de outubro de 2014

• Reunião dos associados da SOFICUR e de outros colecionadores, filatelistas e simpatizantes, na sede da Agência Filatélica de Curitiba, na Rua Marechal Deodoro, 298, a partir das 10h00, nos moldes daquelas que costumam ocorrer geralmente no primeiro sábado de cada mês, quando acontecem trocas e doações de material filatélico e discussão de temas filatélicos.

• Lançamento, às 11h00, no mezanino da AF, de carimbo comemorativo e de selos personalizados alusivos à comemoração da efeméride. O cerimonial e a condução deste lançamento serão de responsabilidade da equipe dos Correios e a designação dos convidados a realizar a obliteração das peças será decidida em comum acordo com a Diretoria da SOFICUR. Como sempre acontece por ocasição de lançamentos, as peças obliteradas passarão a fazer parte do acervo histórico dos Correios.79-01

Painel do mezanino da AF Curitiba, mostrando alguns pontos turísticos de Curitiba

79-03

Selo Personalizado, “Modelo Novo – vertical” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR
Desenho original de autoria do Filatelista Otto Schneck, adaptado para digitalização

79-07

Selo Personalizado, “Gralha Azul”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-05Selo Personalizado, “Modelo Novo – vertical” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-06Selo Personalizado, “Bandeira e Ipê”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-02

Selo Personalizado, “Gralha Azul”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

79-04

Folha de Selos Personalizados, “Modelo Novo – horizontal” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

Normalmente este tipo de selo é encomendado por entidades que desejam perpetuar o registro de alguma efeméride.

As entidades sem fins lucrativos, em sua maioria, geralmente disponibilizam selos para venda a seus associados ou a outros interessados, e as empresas comerciais os distribuem a clientes, empregados e membros da dietoria.

A Diretoria da SOFICUR conseguiu viabilizar, com a colaboração dos Correios, o lançamento de um carimbo comemorativo, o que permitirá a seus associados providenciar o preparo de peças filatélicas, como envelopes circulados, máximos postais e folhinhas filatélicas não oficiais, por exemplo. Ao mesmo tempo, liberou as imagens utilizadas na confecção dos selos personalizados, as quais se encontram à disposição de eventuais interessados, na Agência Filatélica de Curitiba.

• Disponibilização de cartões-postais emitidos pela SOFICUR, com imagens alusivas à efeméride.

• A seguir, por volta das 11h30, acontecerá a inauguração de Mostra Não Competitiva de coleções da classe denominada de “UM QUADRO”, montadas pelos Associados da SOFICUR e, eventualmente, por filatelistas convidados.

• Encerramento da reunião na Agência Filatélica de Curitiba, às 12h30, devido ao horário de fechamento da AF, 13h00.

• Almoço de comemoração, em local e horário ainda em definição, por adesão.

Dia 16 de outubro de 2014

Neste dia, uma quinta-feira, quando usualmente acontecem as reuniões da Diretoria e Associados da SOFICUR. será realizada sessão solene de comemoração da data de 11 de outubro de 1943, quando foi instalada a primeira Diretoria da SOFICUR.

Como parte da pauta da reunião, a atual Diretoria, reconhecendo o mérito e, acima de tudo, a dedicação e o domínio da arte filatélica de dois associados, falecidos nos últimos anos, mas presentes na memória e referência de todos nós, realizará homenagem singela, mas sincera, que contribua para a perpetuação da lembramas que temos de nosso colegas, como exemplo a seguir. Assim, como parte da programação da reunião, serão descerradas duas placas:

• Sala de Reuniões “Professor Doutor Ari Leon Jurkiewicz”, homenageando o Presidente da SOFICUR que, durante suas duas gestões, plantou as sementes que hoje estão produzindo bons resultados, mediante a definicção de estratégias e atividades visando atrair novos filatelistas para nossos quadros.

79-08

Nosso saudoso Presidente, quando inciava palestra sobre coleção temática de sua autoria

• Biblioteca “Ernesto Cohn”, homenageando aquele associado que sempre consideramos como verdadeira “Enciclopédia Viva” não só dos temas filatélicos como de cultura em geral.

79-09

Nosso saudoso associado, Ernesto Cohn, primeiro à esquerda, quando participava de reunião na AF Curitiba. Aparecem, também, Kurt e Raul.

Ainda se encontram em estudo outras atividades ligadas à comemoração, que serão relatadas à medida que vierem a ser aprovadas.

Convido os filatelistas de Curitiba, e aqueles de outras localidades que porventura se encontrem em nossa cidade nas datas citadas, a participarem de nossas atividades.

Curitiba, 29 de agosto de 2014

João Alberto Correia da Silva

Comunidade Kalunga – Cavalcante – GO

27 de setembro de 2014
19-selo

18 – Comunidade Kalunga: Cavalcante/GO
(Emissão Especial)
Imagem provisória

19-carimbo

18 – Comunidade Kalunga: Cavalcante/GO
(Emissão Especial
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação
SOBRE O SELO

O selo focaliza, à direita, a Cachoeira de Santa Bárbara, ponto ecológico/turístico da região de Cavalcante, e, à esquerda, um grupo representando a comunidade Kalunga. O casal na ponta dança a Sussa, dança tradicional nascida nas tradições africanas. Ao meio, um homem toca viola e, ao lado, uma mulher idosa abraça uma criança. A cena é cercada por flores que emolduram a cachoeira e a comunidade, representando a cultura local, onde festas, cores e flores têm um papel social, de confraternização, de alegria e de conservação de tradições. A técnica utilizada foi computação gráfica e fotografia.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 19 Artista: Cecília Langer Processo de Impressão: Ofsete Folha: 24 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$1,30 Tiragem: 600.000 selos Área de desenho: 54mm x 20mm Dimensões do selo: 59mm x 25mm Picotagem: 11,5 x 12 Data de emissão: 27/9/2014 Local de lançamento: Cavalcante/GO Impressão: Casa da Moeda do Brasil Texto elaborado por: Marcondes Silva de Oliveira – Fundação Cultural Palmares Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Comunidade Kalunga: Cavalcante/GO

Comunidade Kalunga: Cavalcante/GO A Comunidade Remanescente de Quilombos de Kalunga, localizada nos municípios de Cavalcante, Monte Alegre e Teresina de Goiás, obteve a titulação de terras, em 18 de julho de 2000, emitida pela Fundação Cultural Palmares, num total de 253.191,7200 ha, é considerada a comunidade quilombola com maior extensão territorial do Brasil. A Certidão de autodefinição de Kalunga foi publicada no Diário Oficial da União de 19 de abril de 2005.

A origem do Quilombo está relacionada às entradas de prospecção e da atividade mineradora do início do século XVIII no nordeste do Goiás. Nessa região predominou a extração do ouro de aluvião no leito dos rios, assim como o surgimento de fazendas de criação de gado para abastecimento dos núcleos de mineração. Com efeito, a intensidade da atividade mineradora por todo o Goiás impulsionou a chegada de grandes contingentes de negros escravizados para o trabalho compulsório na região das minas do nordeste do estado. O povoado de Cavalcante foi fundado por Diogo Teles de Cavalcante em 1737.

O africano escravizado que tinha como destino a capitania de Goiás chegava ao Brasil por duas rotas principais, os portos da Bahia, pelo caminho do sertão ou pelos portos do Rio de Janeiro, com o recém-aberto caminho novo. Desde muito cedo, houve a formação de quilombos nessas travessias por escravos fugidos de outras capitanias, que percorrendo o caminho do sertão, chegavam ao Goiás. O principal motivo para a escolha desse estado como rota de fuga era a falta de conhecimento e fiscalização por parte da Coroa portuguesa na capitania que começava a ser explorada. Os quilombos goianos começam a ser identificados somente a partir do século XVIII pelos portugueses. Na região onde se formou o Quilombo de Kalunga foi predominante a vinda de escravos de origem sudanesa, sobretudo os “minas”, que tinham experiência na mineração.

O negro escravizado foi elemento fundamental para a economia mineradora do Brasil, assim como por todo o Estado de Goiás, além de ser dinamizador da cultura brasileira que nascera. Nesse sentido, os Kalungas tiveram grande valor na construção do Município de Cavalcante. Atualmente a comunidade é formada por cerca de 600 famílias e é declarada Sítio Histórico e Patrimônio Cultural do Estado de Goiás.

Kalunga é a porta de entrada para a Chapada dos Veadeiros com imensa riqueza natural. As trilhas, cachoeiras e riachos presentes na comunidade estão entre os principais pontos turísticos da região. É composta por quatro núcleos principais: Vão da Contenda ou Kalunga, Vão do Moleque, Vão de Almas e Ribeirão dos Bois. Esses núcleos subdividem-se em inúmeras outras localidades formando assim a comunidade quilombola de Kalunga.

Reconhecendo a importância dos Kalungas, os Correios homenageiam os principais aspectos culturais da comunidade, bem como o Município de Cavalcante, conhecido pela sua beleza natural e importância turística.

Fundação Cultural Palmares
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)19-edital
Edital 19 – 2014
18 – Comunidade Kalunga: Cavalcante/GO
(Emissão Especial)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

História, sociologia, movimentos sociais, geografia, etnias, artes, música,instrumentos musicais, rios e cachoeiras.

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no selo, no carimbo, em envelopes e cartões-postais.

————————————————————–

 

 

Capim dourado – O ouro do Jalapão

12 de setembro de 2014

18-selos

18 – Capim dourado – O ouro do Jalapão
(Emissão Especial)
Imagem provisória

18-carimbo

18 – Capim dourado – O ouro do Jalapão
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação
SOBRE OS SELOS

O primeiro selo da quadra alusiva à emissão Capim dourado – O ouro do Jalapão mostra o Mapa do Estado do Tocantins, no qual se encontra demarcada a região do Jalapão. As ramas do capim contornando o Mapa simbolizam a abundância dessa matéria prima. No segundo selo, uma mulher, usando lenço na cabeça, desenvolve atividade de colheita, referenciando a forma cuidadosa com que essa atividade é realizada. No terceiro selo veem- se mãos habilidosas confeccionando um descanso de mesa, demonstrando a prática artesanal em torno do capim dourado. O quarto selo apresenta, ao fundo, a bandeira do Brasil, indicando que o capim dourado é riqueza natural brasileira, com potencial de produzir peças bonitas e de elevado padrão artesanal, que, além de contribuir para com o desenvolvimento econômico do Estado, ainda reforçam a criatividade dos brasileiros.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 18 Artista: Cecília Langer Processo de Impressão: Ofsete + verniz UV + relevo seco + hot stamping Folha: 24 selos, sendo 6 quadras Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$1,80 cada selo Tiragem: 900.000 selos Área de desenho: 27,5mm x 37,5mm Dimensões do selo: 30mm x 40mm Picotagem: 12 x 11,5 Data de emissão: 12/9/2014 Local de lançamento: Palmas/TO Peça filatélica: cartão-postal Tiragem: 4.000 unidades Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Capim dourado – O ouro do Jalapão

Uma espécie de sempre-viva da família Eriocaulaceae ( Syngonanthus nitens Ruhland), o capim dourado é oriundo da região do Parque Estadual do Jalapão, no estado do Tocantins.

Como características principais destacam-se a sua durabilidade, a sua cor de beleza ímpar, que remete ao tom do ouro, e sua textura lisa e maleável. Sua palha é utilizada na confecção de produtos artesanais, como pulseiras, brincos, chaveiros, bolsas, cintos, peças de decoração entre outros produtos.

Localizado no município de Mateiros, o vilarejo de Mumbuca é a localidade onde os primórdios da produção artesanal, a partir do capim dourado, se estabeleceu. Atualmente, esse artesanato é produzido em outras localidades da região do Jalapão, como os municípios de Ponte Alta do Tocantins, Lizarda, Novo Acordo e São Felix do Tocantins.

O período entre 20 de setembro a 20 de novembro é determinado para a colheita do capim dourado, a fim de garantir a sustentabilidade dos mananciais e a preservação dessa matéria prima.

Existem regulamentos no Estado do Tocantins proibindo a saída do material in natura da região, fato que restringe a sua extração somente à produção artesanal da comunidade local, visando, assim, a preservação ambiental, social e econômica da região.

O artesanato produzido a partir do capim dourado tem conquistado grande visibilidade em todo o território nacional, sendo, também, encontrado em joalherias e lojas do gênero em várias partes do mundo. Designers de joias e de moda de outras localidades do Brasil têm manifestado interesse na utilização dessa matéria prima, conquistando um público consumidor cada vez maior e mais satisfeito com a originalidade e beleza das peças disponibilizadas no mercado.

Por meio desta emissão, os Correios focalizam a beleza do capim dourado e o rico artesanato produzido

José Bulhões Padilha
Diretor de Arte e Cultura da Secretaria de Estado da Educação e Cultura de Tocantins
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)

18-edital

Edital 18 – 2014
Capim dourado – O ouro do Jalapão
(Emissão Especial)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Flora, artesanato, extrativismo, colheita do capim dourado, geografia, símbolos nacionais.

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no selo, no carimbo, em envelopes e cartões-postais.

OS 70 ANOS DA SOCIEDADE FILATÉLICA DE CURITIBA SOFICUR


Neste ano, no dia 11 de outubro, a Sociedade Filatélica de Curitiba – SOFICUR, comemora os 70 anos de sua fundação.

A diretoria e os demais associados estão desenvolvendo esforços no sentido de montar uma programação com atividades de cunho filatélico, social e institucional para celebrar esta efeméride, de grande significado para todos nós, no momento em que metas e objetivos de incremento de nosso quadro social começam a dar resultados concretos.

Serão lançados selos personalizados comemorativos da data, sendo que a Regional Paraná dos Correios, através de seu Diretor, Areovaldo Figueiredo, autorizou a emissão de carimbo comemorativo que, aplicado a esses selos ou a quaisquer outros, divulgará nossa Sociedade através de correspondências e outras peças filatélicas.

Cabe aqui agradecer ao corpo funcional dos Correios do Paraná, em especial às equipes da AF – Curitiba, da Assesoria Filatélica e da ASCOM a boa vontade com que estão colaborando para que nossa comemoração aconteça com sucesso.

Foram aprovadas três imagens que serão utilizadas nas confecção de folhas de selos personalizados, nas quatro versões que os correios disponibilizam, selo horizontal com vinheta, selo vertical com vinheta e o novo modelo de selo sem vinheta, lançado inicialmente durante a realização da Brasiliana2013, com imagens alusivas àquele evento, nos formatos horizontal e vertical.

Foram adquiridas, para verificação da qualidade das imagens, algumas folhas desses selos, nos modelos “Bandeira e Ipê”, horizontal, (pretende-se também fazer o mesmo com o modelo “Amanhecer Paranaense”) “Gralha Azul “, vertical, e nos dois novos modelos, sem vinheta, horizontal e vertical, conforme imagens a seguir:

75-01

Folha de Selos Personalizados, “Bandeira e Ipê”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

75-02

Folha de Selos Personalizados, “Gralha Azul”, com vinheta comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

75-03

Folha de Selos Personalizados, “Modelo Novo – vertical” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR
Desenho original de autoria do Filatelista Otto Schneck, adaptado para digitalização

75-04

Folha de Selos Personalizados, “Modelo Novo – horizontal” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR
75-05
Folha de Selos Personalizados, “Modelo Novo – vertical” , com imagem comemorativa do transcurso dos 70 anos da SOFICUR

Normalmente este tipo de selo é encomendado por entidades que desejam perpetuar o registro de alguma efeméride. As entidades sem fins lucrativos, em sua maioria, geralmente disponibilizam selos para venda a seus associados ou outros interessados, e as empresas comerciais os distribuem a clientes ou outros interessados. Nesse sentido, a diretoria da SOFICUR programou preparar peças filatélicas para seus associados. Ao mesmo tempo, disponibilizou as imagens utilizadas, as quais se encontram à disposição de eventuais interessados, na Agência Filatélica de Curitiba.

Curitiba, 29 de agosto de 2014
João Alberto Correia da Silva

 

Centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras

26 de agosto de 2014

17-selo
17 -Centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras
(Emissão Comemorativa)
Imagem provisória

17-carimbo

17 -Centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras
(Emissão Comemorativa)
Imagem provisória
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação
SOBRE O SELO

O selo mostra uma imagem de fundo que representa o gramado de um campo de futebol com listras verticais, em duas tonalidades de verde, e, ao centro, se destaca o brasão oficial do centenário. O brasão, envolto por uma coroa de louros, passa uma mensagem de força, símbolo dos heróis vitoriosos, abraça o centenário como justa homenagem e reconhecimento ao valor do Palmeiras. O número 1, em algarismo romano, com os escudos do Palestra Itália e do Palmeiras sobrepostos, compoem o número 100 do seu centenário. Acima do 100 estilizado, contemplamos a frase Vincit qui se vincit – Vence quem vence a si mesmo, uma expressão em latim que representa a garra e a perseverança do time. Abaixo do 100, aparece uma flâmula em movimento com os anos 1914 e 2014 em seu interior e, entre o 100 e a flâmula, em algarismos romanos, o dia e o mês da fundação do Clube. Na parte superior, entre os ramos da coroa de louro, as iniciais S.E.P., de Sociedade Esportiva Palmeiras, completam o brasão e destacam as iniciais do nome do clube palestrino. O selo apresenta as bordas em verde, branco e vermelho, as cores da Itália. Foi utilizada a técnica de computação gráfica.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 17 Artistas: Sociedade Esportiva Palmeiras e Daniel Effi – Correios Processo de Impressão: Ofsete + cor especial dourada Folha: 24 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: 1º Porte Carta Comercial Tiragem: 456.000 selos Área de desenho: 33mm x 33mm Dimensões do selo: 38mm x 38mm Picotagem: 11,5 x 11,5 Data de emissão: 26.8.2014 Local de lançamento: São Paulo/SP Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras

Paulo, Luigi Cervo, inspirado pela vinda de dois esquadrões italianos que enfrentariam as equipes que dominavam o futebol paulista, então formadas por imigrantes ingleses, escoceses, alemães e “quatrocentões”, e com o apoio de outro jovem, o jornalista Vicenzo Ragognetti, que, em 26/8/1914, a colônia italiana se organizou para a fundação do Palestra Itália, clube que já nasceu com fortes ambições, marcado belo baile de apresentação com a presença de várias personalidades, empresários e o cônsul da Itália. A estreia na elite do futebol paulistano ocorreu em 1916 e, já no ano seguinte, o time realizava uma grande campanha conquistando o vice-campeonato, feito repetido em 1919. Em 1920 vem a consolidação, primeiro pela aquisição do estádio Parque Antárctica, o principal da cidade naquela época, incluindo a bela praça de esportes, e também pela conquista do Campeonato Paulista, feito que repercutiu por todo o país incentivando a criação de outros Palestras nos vários estados e pelo interior, incluindo o Palestra Itália de Minas Gerais (atual Cruzeiro) e o Palestra Itália do Paraná.

Junto com a consolidação do patrimônio vieram conquistas em vários outros esportes onde o Palestra também foi pioneiro, com destaque para o basquete e atletismo, e no futebol o protagonismo se destacava ainda mais com o advento do profissionalismo no início dos anos 30. O que para muitos clubes tornou-se um problema irremediável, com falências, abandono da prática e até extinções, no Palestra o apoio de sua imensa torcida colocou o clube em um destaque ainda maior, no patrimônio com a construção das arquibancadas de concreto armado, o primeiro do país e tornando o Palestra Itália o maior estádio da cidade, e no campo o clube conquistava o tricampeonato de futebol, além do primeiro campeonato nacional de clubes profissionais, em 1933.

O crescimento e as conquistas continuaram até a chegada da II Guerra Mundial, a princípio concentrada no continente europeu, mas que se espalhava e forçava todos os países a se posicionarem. O Brasil resistiu na neutralidade até 1942, quando se juntou aos aliados e, dentro de um regime de exceção, a legislação acabou forçando vários clubes a trocarem seus nomes para evitar a politização no meio esportivo. Sendo assim, o Palestra Itália, após bastante resistência, acaba alterando seu nome para Sociedade Esportiva Palmeiras, mas as conquistas continuam, incluindo o campeonato de 1942, muito especial pelo clima de adversidade criado, pela rivalidade e pela forma com que ocorre, com o adversário abandonando o gramado.

Após mais conquistas importantes, no final da década de 40 o Palmeiras montou outro esquadrão que fez história entre 1950 e 1951 com a conquista das “cinco coroas”. Destaque todo especial para o I Campeonato Mundial de Clubes, a Copa Rio, fazendo a final contra a Juventus, da Itália, e tendo o apoio de mais de 100 mil torcedores no Maracanã, resgatando o orgulho nacional após a perda do mundial pela seleção meses antes.

Nos primeiros dias de 1960 veio outra conquista especial, o Supercampeonato Paulista de 1959, conquistado justamente sobre o adversário com quem rivalizaríamos por toda a década, o Santos de Pelé, e o Palmeiras torna-se o único clube a enfrentá-lo e superá-lo por diversas vezes, a tal ponto de ganhar o nome de “Academia”, que em 1965 é escolhida para representar a Seleção Brasileira na inauguração do Mineirão, vencendo a seleção do Uruguai, em feito tão inédito quanto a conquista de dois campeonatos nacionais no mesmo ano, a Taça Brasil e o Robertão em 1967. As conquistas continuaram com novo campeonato nacional em 1969 e, no início dos anos 70, é formada uma segunda Academia, que fornece a base da Seleção Brasileira, conquistando dois Campeonatos Brasileiros e obtendo seu auge em 1974, na final do Campeonato Paulista, contra o maior rival.

Nos anos 90, o Palmeiras tornou-se pioneiro mais uma vez, construindo uma parceria exclusiva e inédita, de cogestão, que permitiu a formação de um elenco fortíssimo que, ao longo de oito anos, conquistou três campeonatos paulistas, um Rio-SP, três Nacionais, uma Libertadores, vários torneios nacionais e internacionais, além de inúmeros jogos épicos, como as finais de 1993, 1994 e 1999. Estas conquistas consolidaram ao clube a premiação com o título de Campeão do Século XX pela imprensa e pela Federação Paulista de Futebol.

Agora, na véspera de completar seu primeiro centenário, o Palmeiras, mais uma vez, realiza uma série de projetos inovadores e pioneiros, a começar pelo Allianz Parque, projeto reconhecido internacionalmente como o melhor e mais sustentável entre os vários em curso, além de uma remodelação completa das estruturas da Academia de Futebol e do clube social, com a construção de novos espaços, além de automação e implantação de sistemas especializados nas diversas áreas profissionais e sociais. O resultado já começa a aparecer, mas o maior objetivo de todos estes investimentos e transformações é construir a estrutura para que o Palmeiras continue sendo o clube de maiores conquistas do cenário nacional e torne-se, também, o Campeão do Século XXI.

Os Correios do Brasil homenageiam e celebram, nesta emissão, um dos maiores clubes do futebol brasileiro e mundial, por ocasião do seu centenário, a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Sociedade Esportiva Palmeiras
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)

17-edital

Edital 17 – 2014
Centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras
(Emissão Comemorativa)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Efemérides, centenários, futebol, clubes esportivos, clubes de futebol..

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no selo, no carimbo, em envelopes e cartões-postais.

Série América – Personalidades e Líderes Sergio Vieira de Mello

16-selo

16 -Série América – Personalidades e Líderes
Sergio Vieira de Mello
(Emissão Especial)
Imagem provisória

16-carimbo

16 -Série América – Personalidades e Líderes
Sergio Vieira de Mello
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação
SOBRE O SELO

O selo apresenta a foto de Sergio Vieira de Mello, retratado pelo fotógrafo Evan Schneider (ONU), em 27 de maio de 2003, quando foi anunciada sua nomeação como Representante Especial da ONU para o Iraque, por indicação do então secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan. Na lateral esquerda, consta a inscrição “Homenagem a Sergio Vieira de Mello”, pelo seu caráter humanista, exemplo de desempenho em defesa dos direitos e dos valores humanos, que inspiram a perpetuação de sua memória e o permanente debate do seu pensamento e dedicação a apoiar a reconstrução de comunidades afetadas por guerras e violências extremas. Na margem inferior esquerda constam os logotipos da UPAEP, que nomeia a Série América, e da ONU, onde Vieira de Mello serviu. Foi usada a técnica de fotografia e computação gráfica.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 16 Artista: Evan Schneider (ONU) Processo de Impressão: Ofsete Folha: 30 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$2,45 Tiragem: 450.000 selos Área de desenho: 25mm x 35mm Dimensões do selo: 30mm x 40mm Picotagem: 12 x 11,5 Data de emissão: 19/8/2014 Local de lançamento: Brasília/DF Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional)

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Série América – Personalidades e Líderes –
Sergio Vieira de Mello
“Um ser humano tem o direito de viver com dignidade, igualdade e
segurança. Não pode haver segurança sem uma paz verdadeira, e a paz
precisa ser construída sobre a base firme dos direitos humanos.” –
Sergio Vieira de Mello

Biografia de Sergio

Sergio Vieira de Mello nasceu no Rio de Janeiro no dia 15 de março de 1948. Filho de diplomata, em 1968 mudou-se para a França para fazer mestrado em Filosofia na Universidade de Paris. Lá, também, recebeu dois graus de doutorado, um em Filosofia e outro em Ciências Humanas. Em 1969, Sergio começou a trabalhar no Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

Nos 34 anos em que trabalhou na ONU, Sergio atuou em Bangladesh, Sudão, Chipre, Moçambique, Peru, Líbano, Camboja, Bósnia, Croácia, Timor-Leste e ocupou cargos na sede da ONU em Genebra e Nova York.

Em setembro de 2002, Sergio foi nomeado Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, o mais alto cargo da Organização na área. Permaneceu neste posto até o fim de maio de 2003, quando o então Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, o nomeou como seu Representante Especial em Bagdá.

Apenas cinco meses depois, no dia 19 de agosto, Sergio Vieira de Mello e 21 de seus colegas foram mortos na capital iraquiana no atentado mais sangrento sofrido pela Organização das Nações Unidas.

Sobre o Dia Mundial da Ação Humanitária

O dia 19 de agosto foi instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em dezembro de 2008, como o Dia Mundial da Ação Humanitária para “contribuir com o aumento da consciência pública sobre o trabalho humanitário e a importância da cooperação internacional, e para homenagear todos os trabalhadores humanitários do mundo”.

A data foi designada em memória daqueles que morreram no atentado de Bagdá e dos muitos trabalhadores humanitários que perdem suas vidas todos os anos em diversas partes do mundo. Essa lembraça enfatiza as necessidades atuais e os desafios humanitários, tais como ameaças de diferentes partes em conflitos aos trabalhadores que prestam assistência e os desafios para chegar até as pessoas que precisam de ajuda.

Para o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, “o exemplo de Sergio, e de todos nossos colegas que morreram, continua nos inspirando e nos lembrando que o poder para transformar nosso mundo está nas nossas mãos, se tivermos a coragem para usá-lo”.

Centro de Informação das Nações Unidas – UNIC/RIO
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)

16-edital

Edital 16 – 2014
Série América – Personalidades e Líderes
Sergio Vieira de Mello
(Emissão Especial)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Série América, personalidades, relações diplomáticas, história, geografia, ONU, guerrilhas, religião, crimes.

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base no selo, no carimbo, em envelopes e cartões-postais.

Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru

29 de julho de 2014

15-selo01

Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru
Patrimônios da Humanidade
(Emissão Especial)
Imagem provisória

15-selo02

15 -Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru
Patrimônios da Humanidade
(Emissão Especial)
Imagem provisória

15-carimbo01

15 -Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru
Patrimônios da Humanidade
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação – Brasília

15-carimbo02

15 -Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru
Patrimônios da Humanidade
(Emissão Especial)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação – Rio de Janeiro

 

SOBRE OS SELOS

Os selos focalizam o Santuário Histórico de Machu Picchu, no Peru, e a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, por meio de suas tão fotografadas e famosas paisagens turísticas. O selo à esquerda retrata, entre as montanhas, a “cidade perdida dos Incas”, Machu Picchu. À direita, a cidade do Rio de Janeiro é apresentada entre as montanhas e o mar, destacando o Cristo Redentor, no canto direito inferior do selo. Ambos são considerados patrimônios da humanidade, e tanto Machu Picchu quanto o Cristo Redentor integram a lista das sete novas maravilhas do mundo moderno. Foram utilizadas as técnicas de computação gráfica e fotografia.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 15 Arte-finalização: Jamile Sallum – Correios Fotos: Rio de Janeiro: Acervo do IPHAN Peru: © Gihan Tubbeh/PromPerú Processo de Impressão: Ofsete Folha: 24 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$2,20 cada selo Tiragem: 600.000 selos Área de desenho: 33mm x 33mm Dimensões do selo: 38mm x 38mm Picotagem: 11,5 x 11,5 Data de emissão: 29/7/2014 Local de lançamento: Brasília/DF e Rio de Janeiro/RJ Impressão: Casa da Moeda do Brasil Peça filatélica: Envelope de 1º Dia de Circulação Tiragem: 9.000 unidades Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru Patrimônios da Humanidade

Machu Picchu

Conhecida mundialmente como a “Cidade Perdida dos Incas”, Machu Picchu foi construída durante o período do inca Pachacutec, entre 1438 e 1471. Considerada um exemplo da engenharia e arte inca, em virtude do seu esplêndido acabamento e a perfeição de seus muros, está localizada na província de Urubamba, departamento de Cusco.

Foi cimentada pedra sobre pedra, em plataformas ou “andenes”. Conta com um sistema de drenagem que filtra a água da chuva levando-a ao subsolo, garantindo a estabilidade, preservação e integridade desse recurso hídrico, ao longo do tempo, o que torna evidentes o conhecimento e a habilidade de seus construtores.

A fascinação de Machu Picchu encontra-se na beleza de sua arquitetura, composta por praças, templos, torres, observatórios e aquedutos, que abastecem de água pura toda a cidade, proveniente de mananciais localizados na parte superior.

De acordo com uma teoria, foi habitada por três gerações, e progressivamente abandonada, em virtude de uma epidemia que atacou o império e da chegada dos espanhóis.

Sua existência foi revelada ao mundo em 24 de junho de 1911, quando Hiram Bingham chegou à cidadela, conduzido por Melchor Arteaga, um nativo da região. Machu Picchu permaneceu escondida por mais de quatro séculos sob a exuberante vegetação do desfiladeiro (canyon) de Urubamba.

Em 1983, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) declarou-a como “Patrimônio da Humanidade”, chamando-a de “Santuário Histórico Arqueológico de Machu Picchu”.

Em julho de 2007, Machu Picchu foi eleita como uma das sete novas maravilhas do mundo moderno, fato que a tornou merecedora desta emissão dos Correios do Brasil, comprometidos com a missão de focalizar em selos postais os valores universais.

Embaixada do Peru no Brasil

Rio de Janeiro

Uma natureza singular e exuberante foi a que os europeus encontraram no local onde, no século XVI, instalou-se a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. A Baía de Guanabara e seus arredores, localidade adequada à instalação de uma cidade, ao longo de mais de quatro séculos de história, tem sido palco de importantes eventos históricos no hemisfério sul. A paisagem da Cidade do Rio de Janeiro é única no mundo e representa a genialidade, os desafios, as contradições e a singularidade cultural da sociedade brasileira.

A perfeita harmonia entre a paisagem natural e a intervenção criativa e precisa do homem, incluindo o uso e as práticas em seu espaço e suas manifestações culturais, tornaram o Rio de Janeiro internacionalmente conhecido. Mas, não basta ser apreciado. Esse bem excepcional deve ser compreendido, preservado e compartilhado. Foi com esse intuito que o Ministério da Cultura e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, associados ao Governo Estadual, à Prefeitura do Rio de Janeiro, à Associação de Empreendedores Amigos da UNESCO e à Fundação Roberto Marinho, apresentaram à UNESCO a candidatura Rio de Janeiro: Paisagens Cariocas entre a Montanha e o Mar.

A partir de 1992, o conceito de paisagem cultural foi adotado pela UNESCO como uma nova tipologia de reconhecimento dos bens culturais. No entanto, os sítios já reconhecidos mundialmente nesta categoria estão relacionados a áreas rurais, a sistemas agrícolas tradicionais, a jardins históricos e outros locais de cunho simbólico. Ao receber o título, a cidade do Rio de Janeiro é reconhecida por sua paisagem urbana, fato que gera um compromisso partilhado, já que governo e sociedade passam a ser responsáveis pela preservação e valorização dos méritos que proporcionam à cidade esse aspecto singular.

O reconhecimento do valor cultural da Cidade do Rio de Janeiro também contribui para o seu desenvolvimento sustentável, fomentando e provocando um melhor ordenamento territorial, maior conservação dos recursos naturais e culturais e, em função disso, uma otimização das indústrias do setor turístico, da cultura como fator de crescimento sociocultural, de entretenimento, entre outros.

A cidade do Rio de Janeiro tornou-se, desde a sua fundação, um dos lugares mais belos do Brasil e do mundo, onde as manifestações culturais nele inspiradas expressam a síntese do viver carioca. Tornaram-se populares em todo o mundo: o samba, a bossa nova, o futebol, o carnaval de rua e as tradicionais festividades religiosas, com registros em relatos de viagens, músicas, obras literárias, filmes e vários selos postais emitidos em sua homenagem.

Em vista dessa singularidade, o Ministério da Cultura, por meio do IPHAN, além de cumprir seu papel institucional, orgulha-se da inclusão da Cidade do Rio de Janeiro na Lista do Patrimônio Mundial. Sua paisagem cultural extrapola as fronteiras do Brasil, sendo reconhecida mundialmente por suas belezas naturais, sua diversidade cultural e potencial turístico de valor inestimável.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Ministério da Cultura
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf)

15-edital

Edital 15 – 2014
15 -Série Relações Diplomáticas: Brasil – Peru
Patrimônios da Humanidade
(Emissão Especial)
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Relações diplomáticas, história, geografia, patrimônios da humanidade, monumentos, religião.

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base nos selos, nos carimbos, em envelopes e cartões-postais.

A MAÇONARIA NA HISTÓRIA POSTAL

Coleção da classe “Temática”, montada pelo filatelista Jorge Paulo Krieger Filho, Presidente da CLUBE FILATÉLICO BRUSQUENSE, fundado em 21 de julho de 1935, o mais antigo de Santa Catarina.

Tomei conhecimento da coleção, após ser contatado pelo Jorge Paulo em razão da referência que fiz sobre o livro “Briefmarkem erzählen Freimaurergeschichte”, no texto da notícia que publiquei recentemente sobre evento que acontecerá em Fortaleza.

Na troca de e-mails ele forneceu-me o endereço em que está hospedado um arquivo da coleção e deu-me autorização para copiá-lo e publicá-lo no meu site.

Agradeço ao Jorge a gentileza de me dar esta oportunidade de divulgar a belissima coleção, evidência de um trabalho de pesquisa primoroso.

Para acessar o arquivo .pdf (20,7 mb), use o link a seguir:
capa01

A Maçonaria na História Postal

Contato com o autor da coleção: jorgekrieger@uol.com.br

João Alberto Correia da Silva

-Voltar-

Centenário da Seleção Brasileira de Futebol 100 Anos da CBF

14-selos

Centenário da Seleção Brasileira de Futebol
100 Anos da CBF
(Emissão Comemorativa)
Imagem provisória

14-carimbo

Centenário da Seleção Brasileira de Futebol
100 Anos da CBF
(Emissão Comemorativa)
Carimbo comemorativo de 1º dia de circulação

Cada folha contém 24 selos e, em sua margem lateral esquerda, a figura de um jogador da seleção com o primeiro uniforme oficial.

14-folha

 

Centenário da Seleção Brasileira de Futebol
100 Anos da CBF
(Emissão Comemorativa)
Folha de selos
Imagem provisória
SOBRE OS SELOS

A emissão, composta por três selos no formato se-tenant, sintetiza a trajetória vitoriosa da Seleção Brasileira de Futebol, desde sua formação inicial até hoje. O selo à esquerda traz a foto da primeira Seleção Brasileira de Futebol em seu jogo de estréia, em 1914. Tendo ao fundo a bandeira nacional, o segundo selo exibe jogadores em ação, com o primeiro uniforme usado pela Seleção e o traje de goleiro da Seleção tricampeã de 1970. O terceiro selo destaca um jogador com o uniforme atual. Cada selo divulga um escudo das entidades organizadoras da Seleção Brasileira de Futebol no decorrer da história: FBS – Federação Brasileira de Sports, CBD – Confederação Brasileira de Desportos, e a atual CBF – Confederação Brasileira de Futebol. A folha de selos apresenta, também, na lateral esquerda, a imagem de um jogador representando o primeiro time da Seleção e o título da emissão. Foi utilizada a técnica de computação gráfica..

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 14 Artista: Alan Magalhães Processo de Impressão: Ofsete Folha: 24 selos Forma de emissão: se-tenant com 3 selos Papel: Cuchê gomado Valor facial: R$2,00 cada selo Tiragem: 900.000 selos Área de desenho: 1º e 3º selos 27,5mm x 35mm – 2º selo 30mm x 35mm Dimensões do selo: 30mm x 40mm Picotagem: 12 x 11,5 Data de emissão: 21/7/2014 Local de lançamento: Rio de Janeiro/RJ Impressão: Casa da Moeda do Brasil Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2017 (este prazo não será considerado quando o selo/bloco for comercializado como parte integrante das coleções anuais, cartelas temáticas ou quando destinado para fins de elaboração de material promocional).

————————————————————–
Texto descritivo do Edital
Centenário da Seleção Brasileira de Futebol
100 Anos da CBF

A Seleção Brasileira de Futebol foi formada, oficialmente, com a fundação da Federação Brasileira de Sports (FBS), a atual CBF – Confederação Brasileira de Futebol, em 8 de junho de 1914. O primeiro uniforme utilizado pela seleção brasileira data de 21 de julho de 1914, no primeiro jogo – considerado não oficial pela FIFA – Fédération Internationale de Football Association – contra a equipe inglesa do Exeter City, que excursionava pela América do Sul. O jogo foi realizado no Estádio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, com a vitória do Brasil por 2 a 0.

O primeiro título do selecionado brasileiro viria dois meses depois. Em uma disputa com a Argentina, o Brasil venceu por 1 a 0 e levou a Copa Rocca (atual Superclássico das Américas). O jogo foi realizado no campo do Club Gimnasia y Esgrima, em Buenos Aires.

O primeiro distintivo na camisa apareceu no ano de 1917, com o escudo da antiga CBD – Confederação Brasileira de Desportos, sucessora da FBS, e foi utilizado apenas na partida contra a Argentina, pelo campeonato Sul- Americano. Até então, o Brasil, jamais havia utilizado um distintivo em suas camisas.

Em 1930 a seleção participa da primeira edição da Copa do Mundo, no Uruguai. A Seleção Brasileira de Futebol é a única que participou de todas as Copas do Mundo, até os dias de hoje. É a maior vencedora da história desse torneio, com cinco conquistas, nos anos de 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Ganhou, também, os títulos mundiais Sub-20 em 1983, 1985, 1993, 2003 e 2011. Já na categoria Sub-17, venceu em 1997, 1999 e 2003.

Em 1954, houve um concurso para a escolha do novo uniforme com as cores da bandeira nacional. Surgia, assim, a camisa canarinho, reconhecida mundialmente como a marca registrada da Seleção Brasileira de Futebol.

Em 8 de junho de 2014, completam 100 anos da fundação da Federação Brasileira de Sports (FBS), que deu origem à Confederação Brasileira de Desportos (CBD), em 1916, e que, a partir de 1979, passou a denominar-se Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Na comemoração de seu centenário, a CBF reinaugura o novo Centro de Treinamento da Seleção Brasileira, a Granja Comary, localizada na cidade de Teresópolis (Rio de Janeiro), e uma nova sede própria localizada na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro), onde, também, será inaugurado o “Museu CBF Experience”, o museu de futebol mais completo sobre a história, os troféus e as experiências vividas pela Seleção Brasileira e pela CBF.

Com essa emissão, os Correios homenageiam o Centenário da Seleção Brasileira de Futebol e, por conseguinte, os 100 Anos da CBF, demonstrando o quanto é importante esse esporte que nos deu tantas vitórias, e que inúmeras vezes hasteou, mundialmente, a bandeira nacional.

JOSÉ MARIA MARIN
Presidente da CBF
————————————————————–
Veja a íntegra do Edital (Arquivo .pdf provisório)

Edital 14 – 2014
Centenário da Seleção Brasileira de Futebol
100 Anos da CBF
————————————————————–
Alguns dos temas ilustrados pelas peças

Futebol, campeonatos, entidades esportivas, CBF, seleção brasileira de futbelos, efemérides, centenários.

————————————————————–
Peças Filatélicas

Serão preparadas peças filatélicas com base nos selos, no carimbo, em envelopes e cartões-postais.

————————————————————–
Próxima Série: Clique n